YouTube substitui o Facebook como fonte de notĂ­cias nos Estados Unidos

Segundo um novo estudo, o YouTube estĂĄ se tornando a plataforma de notĂ­cias mais popular nos Estados Unidos, substituindo gradualmente o Facebook.

Youtube

O nĂșmero de americanos que usam o Facebook como fonte de notĂ­cias caiu 4% desde o ano passado, enquanto o YouTube aumentou 4%.

No total, 35% dos americanos usam o Facebook para notĂ­cias, enquanto 24% usam o YouTube.

O relatório vem em meio a um debate em andamento sobre como as plataformas de mídia social devem lidar com as informaçÔes erradas à luz da pandemia de coroação, das próximas eleiçÔes presidenciais e da agitação social em massa em torno do racismo sistemåtico e dos assassinatos da polícia. .

E embora o Facebook seja constantemente acusado de adotar teorias de desinformação e conspiração, o YouTube fez progressos significativos na redução de teorias de desinformação e conspiração, modificando seus algoritmos de proposta, excluindo conteĂșdo enganoso e controlando eventos.

No entanto, essa mudança para o YouTube não foi observada apenas nos Estados Unidos. Outros 12 países, incluindo Reino Unido, Alemanha, França, Japão e Brasil, tiveram um declínio constante no Facebook e um aumento simultùneo no YouTube desde 2016 em termos de notícias.

Ao mesmo tempo, o Facebook se tornou a plataforma mais confiĂĄvel em 40 paĂ­ses, com 29% dos entrevistados expressando preocupação com informaçÔes falsas ou enganosas. Nos EUA, esse nĂșmero chega a 35%. Em comparação, apenas 5% dos americanos expressaram preocupaçÔes semelhantes sobre o YouTube.

Embora as plataformas de streaming de vídeo estejam cada vez mais ganhando força como fontes de notícias, o Facebook continua dominante no campo das notícias de mídia social.

“Ao permitir que o Instagram e o WhatsApp cresçam individualmente, o Facebook, como empresa, conseguiu cobrir muitos dados demogrĂĄficos diferentes e experimentar novas formas, sem perder seus principais seguidores”, afirmou o relatĂłrio.

A influĂȘncia do Instagram como fonte de notĂ­cias estĂĄ “crescendo significativamente”. O YouTube pode liderar o Instagram no momento, mas a subsidiĂĄria do Facebook parece estar prĂłxima o suficiente.