Xiaomi Redmi Note 6 Pro review: muita subst√Ęncia, mas pouca originalidade

O Redmi Note 6 Pro é o novo smartphone de gama média da Xiaomi. Tem a árdua tarefa de colete o legado do Redmi Note 5 Pro que Рem nossa revisão Рdefinimos o assassino de gama média. Ele tem todas as credenciais para ter o mesmo sucesso que a empresa liderada por Lei Jun ofereceu um produto que Рcom seu antecessor Рcompartilha a maior parte da folha de dados técnicos.

De fato, muito poucos elementos os diferenciam. Primeiro entre todos, a presen√ßa de uma c√Ęmera frontal dupla embutida no entalhe. A Xiaomi, depois de estender seus limites e obter resultados importantes no smartphone e em outros campos, pretende fortalecer sua posi√ß√£o cada vez mais, especialmente na faixa m√©dia-baixa, onde o fabricante chin√™s est√° lentamente ganhando lideran√ßa.

O grande sucesso é dado acima de tudo excelente valor ao dinheiro que distingue seus produtos em um contexto em que há uma tendência a aumentar Рàs vezes até de maneira injustificada Рos preços dos smartphones. Desde os primeiros passos na Europa, tornou-se clara a idéia da empresa de se concentrar nas faixas de baixa e média escala para consolidar sua presença em um segmento de mercado presidido por algum tempo pela Huawei e pela Samsung. E a estratégia valeu a pena. Não surpreendentemente, de fato, a Xiaomi se tornou o quarto fabricante de smartphones no mundo e na Itália, onde desembarcou oficialmente apenas em maio passado.

Design: muita solidez e pouca originalidade

O design do Redmi Note 6 Pro j√° √© algo visto. Se coloc√°ssemos na frente do PocoPhone F1, n√£o perceber√≠amos grandes diferen√ßas. O corpo traseiro √© completamente feito de metal com faixas de policarbonato que cobrem todas as bordas e n√£o apenas as extremidades, como no caso do antecessor Redmi Note 5 Pro. No canto superior direito, a c√Ęmera dupla com flash LED se projeta bastante acentuada e na posi√ß√£o central encontramos o sensor biom√©trico sempre r√°pido e preciso.

O assunto da variante de cor de nossa an√°lise √© o preto, mas tamb√©m est√° dispon√≠vel nas cores azul e rosa ouro. Gra√ßas ao acabamento fosco, a tampa traseira cont√©m pequenas impress√Ķes digitais. Apesar do uso de metal e n√£o de vidro, o smartphone acaba sendo bastante escorregadio provavelmente por causa do esquadrias chanfradas e cantos arredondados que n√£o favorecem a ader√™ncia. No entanto, podemos proteg√™-lo com a pr√°tica capa de silicone inclu√≠da no pacote de vendas.

Ap√≥s a curvatura das bordas, percebemos que existe uma esp√©cie de degrau de pl√°stico entre a tela e o painel traseiro. Um elemento que pessoalmente eu n√£o gostei esteticamente. Os quadros s√£o reduzidos mas suficiente para evitar toques involunt√°rios. Todos os bot√Ķes f√≠sicos s√£o facilmente acess√≠veis. Com seus 180 gramas de peso, a primeira sensa√ß√£o √© a de solidez. O smartphone n√£o √© muito leve, mas, apesar de tudo, mant√©m-se bem na m√£o. Obviamente, com a escolha de tais materiais, a sensa√ß√£o de toque permanece a de um dispositivo de gama m√©dia.

A frente √© dominada por um Painel LCD IPS de 6,26 polegadas com resolu√ß√£o Full-HD + (2280 x 1080 pixels). O visor protegido com vidro curvo 2.5D v√™ a presen√ßa de um entalhe grande, que representa o verdadeiro calcanhar de Aquiles de todos os dispositivos nos quais a Xiaomi decidiu integr√°-lo. De fato, a empresa ainda n√£o conseguiu encontrar uma solu√ß√£o para garantir que as notifica√ß√Ķes possam ser exibidas na barra de status. Claro, √© poss√≠vel contornar o problema com aplicativos de terceiros, mas √© um pouco paradoxal que o usu√°rio precise intervir manualmente.

Quanto ao resto, √© uma excelente painel de acordo com a faixa de pre√ßo. As cores s√£o um pouco opacas, mas, por outro lado, a visibilidade √© muito boa mesmo em ambientes externos, gra√ßas a um brilho m√°ximo realmente alto. Muito ruim para o tratamento oleof√≥bico mal sucedido e muita reflet√Ęncia no painel frontal. No entanto, a reprodu√ß√£o e o contraste das cores podem ser ajustados via software. O painel √© realmente bom, especialmente quando se joga jogos e conte√ļdo multim√≠dia.

A parte de √°udio √© confiada para o √ļnico alto-falante posicionado ao longo da borda inferior, capaz de oferecer um volume alto com pouca distor√ß√£o. A qualidade da c√°psula do ouvido tamb√©m √© muito boa.

Desempenho: Xiaomi joga com segurança

Como dito no in√≠cio, o Redmi Note 6 Pro compartilha grande parte da folha de dados t√©cnicos do sortudo predecessor. Tudo se move para l√° Qualcomm Snapdragon 636 emparelhado com 3 ou 4 Gigabytes de RAM e 32 ou 64 gigabytes de mem√≥ria interna expans√≠vel via microSD at√© 256 gigabytes. A parte gr√°fica √© confiada √† GPU Adreno 509. √Č uma configura√ß√£o de hardware que aprendemos e que s√≥ podemos esperar bons resultados.

Embora a vers√£o que temos seja a vers√£o menos poderosa de 3/32 Gigabyte, o smartphone foi al√©m das nossas expectativas. A navega√ß√£o √© suave. Com uma quantidade t√£o grande de mem√≥ria, eu esperava mais falhas ou lentid√Ķes. Em vez disso, s√≥ encontrei alguns problemas quando foi colocado em estresse com tantas aplica√ß√Ķes em segundo plano e com mais de uma tarefa a ser executada simultaneamente.

Se olharmos para os dados de refer√™ncia, verificamos que ele marcou 114.902 pontos no AnTuTu. Certamente n√£o estamos no topo dos n√≠veis, mas ainda estamos falando de um smartphone m√©dio-baixo capaz de garantir excelente desempenho em qualquer situa√ß√£o. A dissipa√ß√£o de calor tamb√©m √© boa. Durante longas sess√Ķes de uso, n√£o h√° aquecimento.

O resultado desses resultados √©, sem d√ļvida, o excelente trabalho de otimiza√ß√£o, um dos pontos fortes dos dispositivos Xiaomi. Para tudo isso √© adicionado um boa autonomia gra√ßas √† bateria de 4000 mAh. Voc√™ pode chegar com seguran√ßa √† noite sem nenhum problema e pude tocar at√© as 5 horas de tela ativa com um uso particularmente intenso. Infelizmente, no entanto, o carregador √© de 5V / 2A e, portanto, para uma recarga completa, leva pouco mais de duas horas.

Boa conectividade: Suporte para Dual SIM, Wi-Fi ac Dual Band, Bluetooth 5.0, A-GPS, GLONASS. N√£o perca a tomada de √°udio de 3,5 mm localizada na parte superior. Muito ruim para o falta de NFC o que daria um valor extra ao smartphone.

A c√Ęmera √© uma surpresa agrad√°vel

O m√≥dulo de foto √© composto de uma c√Ęmera dupla na parte traseira e na frente. Na parte traseira, o sensor principal de 12MP com abertura focal f / 1.9 √© emparelhado com um segundo sensor de 5MP com abertura f / 2.2, respons√°vel principalmente pela profundidade de campo. Entre os dois sensores, h√° um flash LED de dois tons.

Eu achei a qualidade das fotos melhorado em comparação com o Redmi Note 5, provavelmente devido ao aprimoramento de algoritmos de inteligência artificial. As fotos reproduzidas mostram cores naturais e uma bom nível de detalhe, especialmente durante o dia. Ele sofre um pouco à noite, onde o ruído assume o controle e onde ele ainda tem problemas no gerenciamento da luz artificial, mas ainda permanece na média. Se você tiver uma mão firme, poderá obter resultados satisfatórios.

De frente, a c√Ęmera dupla v√™ a presen√ßa de um sensor de 20 MP assistido por outros 2 MP, capaz de recriar fotos com efeito bokeh (fundo desfocado). Os resultados do selfie s√£o realmente apreci√°veis ‚Äč‚Äče parece que a Xiaomi trabalhou nisso. Durante o dia, modele seu rosto no ponto certo sem parecer um artefato. Novamente, o resultado muda em condi√ß√Ķes de pouca luz. Nas fotos em modo retrato, os contornos s√£o descritos com muita precis√£o.

O aplicativo da c√Ęmera √© o cl√°ssico. Existem v√°rias op√ß√Ķes, como – por exemplo – a √ļnica para i selfie em grupo que seleciona a melhor foto dentre as tiradas ou aquela para gravar v√≠deos curtos, muito √ļtil para gravar hist√≥rias do Instagram com anteced√™ncia. Nesse sentido, os v√≠deos podem ser gravados at√© Resolu√ß√£o Full-HD a 30 qps.

H√° pouco a dizer sobre a plataforma de software. A bordo encontramos Android Oreo 8.1 personalizado com MIUI 10. Como sabemos, estamos falando de uma interface gr√°fica que interfere fortemente na vers√£o de estoque do rob√ī verde. Existem muitas op√ß√Ķes de personaliza√ß√£o que aprimoram a experi√™ncia do usu√°rio como a possibilidade de ter um Segundo espa√ßo que pode ser usado por um segundo usu√°rio com sua pr√≥pria conta sem que isso tenha acesso aos nossos dados, como aplicativos ou fotos.

Conclus√Ķes: quem deve compr√°-lo?

Xiaomi Redmi Note 6 Pro chegou ao mercado italiano a 219,90 euros para a configuração de 3/32 Gigabyte, que passa a 269,90 para aquela com 4 Gigabytes de RAM e 64 Gigabytes de memória interna. Mas você pode comprá-lo por menos em vários sites online. No Geekmall, por exemplo, quem nos forneceu a unidade para nossa revisão, está disponível em 195 euros neste link.

Fica claro, portanto, que √© um excelente candidato de m√©dio alcance para se tornar um best-buy especialmente em vista das compras de Natal. √Č um smartphone capaz de oferecer excelente desempenho e boa autonomia a um pre√ßo decididamente baixo. No entanto, √© igualmente verdade que – se n√£o fosse pelo entalhe e pela c√Ęmera frontal dupla – seria uma c√≥pia perfeita do Redmi Note 5, atualmente dispon√≠vel por 179 euros no Geekmall.

Pessoalmente, pelo menos at√© que o problema das notifica√ß√Ķes que n√£o s√£o exibidas na barra de status seja resolvido, eu ainda me orientaria para o antecessor que n√£o tem nada a invejar √† nova chegada na casa da Xiaomi. O que est√° faltando neste smartphone √© apenas um pitada de originalidade. Se o fabricante de Shenzhen deseja continuar mantendo e fortalecendo sua posi√ß√£o – especialmente no segmento m√©dio-baixo do mercado – ele precisa trabalhar para propor algo diferente de todos os pontos de vista. Provavelmente, ele j√° est√° fazendo isso, devido aos rumores dos √ļltimos dias que afirmam que o dispositivo Xiaomi com c√Ęmera de 48 megapixels far√° parte da faixa Redmi.