Xiaomi, o primeiro processador propriet√°rio est√° chegando

Xiaomi se prepara para o salto definitivo em qualidade, graças à introdução do seu primeiro smartphone proprietário, o SoC. A empresa chinesa definitivamente quer se libertar de Qualcomm é Mediatek, na lógica de poder começar a estruturar um modelo de negócios cada vez mais semelhante ao de seu principal concorrente na China.

Xiaomi Body Image

Huawei de fato, desde 2012, ele usa processadores Kirin, fabricado pela empresa de semicondutores Oi sil√≠cio, de propriedade integral da mesma Huawei. Isso tornou poss√≠vel alcan√ßar dois objetivos fundamentais com vistas ao crescimento: reduzir os custos de produ√ß√£o dos smartphones e “costurar” a parte do software no chipset.

Xiaomi deseja alcan√ßar os mesmos resultados e, portanto, o Mi 5C, dispositivo de gama m√©dia que chega at√© o final do m√™s, deve ser o primeiro da empresa a montar o processador propriet√°rio, indicado at√© o momento com o nome “Pinha”. Obviamente, esta √© uma reda√ß√£o de pr√©-produ√ß√£o. Podemos esperar um nome diferente no campo comercial.

N√£o h√° informa√ß√Ķes, pelo menos por enquanto, sobre as especifica√ß√Ķes t√©cnicas deste chipset. No entanto, ter que ser montado no Mi 5C, √© muito prov√°vel que possa ser equiparado, para dar um crit√©rio, ao receptor Snapdragon 653 do Qualcomm. Portanto, um processador de gama m√©dia, esperando para tentar mais tarde com o topo da gama.

A realiza√ß√£o deste SoC pode ser a raz√£o da desacelera√ß√£o do plano de expans√£o global por Xiaomi. Esperava-se que a empresa chinesa Mobile World Congress de Barcelona, ‚Äč‚Äčpelo an√ļncio da abertura oficial de vendas tamb√©m na Europa. Evidentemente, os enormes investimentos necess√°rios para o processador propriet√°rio fizeram a revis√£o dos planos.