Xiaomi na Espanha, notícias positivas ou negativas para a Itália?

A Xiaomi anunciou ontem a sua entrada no mercado espanhol. Um movimento que marca uma continuidade com a apresentação do Mi A1, um dispositivo equipado com a plataforma Android One e o primeiro smartphone da empresa chinesa a chegar oficialmente à Europa (embora não em todos os países do Velho Continente). Uma expansão fora da China que esconde lados positivos e negativos, o que também pode envolver a Itália.

Antes de tudo, deve-se enfatizar que a Espanha n√£o foi escolhida aleatoriamente pela Xiaomi. √Č de fato do mercado europeu com a maior difus√£o do Android, portanto, ideal para tentar o grande salto no Velho Continente, considerando como o Mi A1 estava destinado, na Europa, a diferentes √°reas.

No início de outubro, já se falava da possibilidade de a Xiaomi inaugurar uma Mi Store física em Madri, precisamente no shopping center Xanadu. Uma possibilidade que poderia fazer parte do desembarque na Espanha, mas que, pelo menos por enquanto, não está oficialmente confirmada.

Leia também: Mi A1 é oficial, Xiaomi pousa oficialmente na Europa

Quem já teve a oportunidade de apreciar os smartphones da Xiaomi, certamente esperou, pelo menos uma vez, que a empresa chinesa finalmente decidisse quebrar o atraso. começando a vender seus dispositivos fora do mercado asiático, no nosso caso na Europa.

Xiaomi Espanha

Vamos considerar a Espanha como um exemplo concreto. Os usuários espanhóis terão a oportunidade de comprar smartphones diretamente da Xiaomi, poder exercer a garantia com a empresa chinesa (sem ser forçado a acessar lojas de terceiros), ter um dispositivo definido por padrão com o idioma do seu país e com os serviços do Google já instalados.

Todos os aspectos positivos que nós, italianos, também poderíamos apreciar se a Xiaomi decidir também desembarcar na Itália. Uma possibilidade sobre a qual, pelo menos por enquanto, não há declaração oficial, mas que, com a chegada à Espanha, certamente parece mais provável do que alguns meses atrás.

Xiaomi Espanha

A verdadeira quest√£o, no entanto, ser√° entender com qual pol√≠tica de pre√ßos a Xiaomi far√° sua estr√©ia no mercado espanhol.. Al√©m disso, a for√ßa real da empresa chinesa sempre foi a rela√ß√£o qualidade / pre√ßo, que ao todo permaneceu a agulha da balan√ßa tamb√©m recorrendo a lojas de terceiros (embora com n√ļmeros mais altos do que os propostos diretamente na China).

Uma entrada direta, no entanto, da Xiaomi na Espanha, com a lógica de estar sujeita às políticas tributárias europeias, poderia aumentar os preços de venda, muito mais do que acontece em lojas de terceiros que, afinal, não fazem nada além de importar smartphones diretamente da China.

Xiaomi Espanha

Considerando como, hoje e hoje, ainda é possível comprar um smartphone Xiaomi com o idioma do seu país e com os serviços do Google já pré-instalados (entrando em contato com determinadas lojas on-line), é inevitável perguntar se o local de desembarque oficial da empresa fora do mercado asiático pode ser considerado positivo ou negativo para os consumidores.

Leia também: Revisão do Xiaomi Mi Mix 2, sem fronteiras da maturidade

√Č evidente que, para concluir toda essa an√°lise, √© necess√°rio aguardar a Xiaomi comunicar os modelos de smartphones que ser√£o comercializados na Espanha e seus pre√ßos. Isso nos permitir√° ter uma primeira id√©ia concreta da pol√≠tica comercial que ser√° implementada pela empresa chinesa na Europa.


Tom’s Recommend

A Xiaomi Yi Action Camera representa uma das c√Ęmeras de a√ß√£o com a melhor rela√ß√£o qualidade / pre√ßo. Gravar v√≠deo em Full-HD a 60 FPS ou em HD a 120 FPS e pode ser adquirido atrav√©s do Amazonas para 75 euros.