Xiaomi, a marca Redmi apresentar√° um smartphone com Snapdragon 855

Redmi pretende fazer coisas grandes. A nova marca tornada independente pela Xiaomi foi oficializada ontem, durante um evento na China, onde foram apresentadas as novas Note 7 e Note 7. Pro. Aparentemente, esses n√£o ser√£o os principais modelos da marca. Em um coment√°rio no Weibo, o CEO da Xiaomi – Lei Jun – disse que Chegar√° um topo de gama com o Snapdragon 855 a bordo – o processador topo de gama apresentado pela Qualcomm e capaz de suportar o 5G.

A s√©rie Redmi sempre representou a linha econ√īmica do fabricante chin√™s e as coisas n√£o v√£o mudar com a divis√£o. Durante a confer√™ncia, Jun apontou que no terceiro trimestre de 2018 havia 278 milh√Ķes de unidades vendidas em todo o mundo gra√ßas √† excelente rela√ß√£o qualidade / pre√ßo dos dispositivos low-end. A Redmi continuar√° a criar produtos extremamente baratos sem sacrificar a alta qualidade.

De fato, sup√Ķe-se que o pr√≥ximo topo de gama custar√° 2500 yuan (cerca de 321 euros). Um pre√ßo decididamente baixo comparado √†s marcas mais famosas e √† pr√≥pria empresa-m√£e. A partir deste momento, Xiaomi e Redmi ser√£o duas entidades separadas e competir√£o n√£o apenas com outras marcas, mas tamb√©m entre si. A linha superior do segundo colidir√° diretamente com a s√©rie Xiaomi Mi.

Por enquanto e at√© onde sabemos, o √ļnico smartphone em produ√ß√£o com Snapdragon 855 parece ser a vers√£o 5G do Mi Mix 3 da Xiaomi. Contudo, resta saber se a nova empresa se expandir√° al√©m das fronteiras nacionais ou se – pelo menos inicialmente – permanecer√° no mercado dom√©stico para n√£o competir muito com seu criador, j√° comprometido em tentar conquistar as m√©dias e altas finalidades do setor de smartphones.