Windows 10 Mobile, o suporte termina hoje e com ele uma era da Microsoft

Arranhar o duop√≥lio estabelecido pelo Android e iOS √© um feito agora √† beira do imposs√≠vel. A Microsoft sabe muito bem que, a partir de hoje, deixa de oferecer suporte ao Windows 10 Mobile. √Č o d√©cimo terceiro fracasso da empresa Redmond no mundo dos smartphones, um setor que nunca sorriu para a criatura de Bill Gates. No entanto, como afirmado repetidamente por seu pr√≥prio fundador, a gigante americana tinha todas as credenciais para romper neste mercado.

O objetivo do Windows 10 Mobile, apresentado em janeiro de 2015, agora distante, em conjunto com a contraparte de desktop, era garantir as mais cobiçadas união entre a experiência móvel e de desktop. Um objetivo que envolveu outros gigantes do setor, como Samsung e Huawei, que, em vez de desenvolver sistemas operacionais ad hoc, pensaram em aplicar diretamente recursos ao Android que poderiam, de alguma forma, melhorar sua produtividade em movimento.

Aí vem o Samsung Dex e o Huawei Easy Projection, modos que permitem que proprietários de determinados modelos das duas marcas em questão tenham acesso para um ambiente de desktop baseado em Android. Recursos definitivamente bem feitos, que agora melhoram de ano para ano e que, acima de tudo, podem contar com uma enorme base instalada por padrão, tendo sido desenvolvidos pelos que são agora os dois principais fabricantes mundiais de telefonia.

Assim como aconteceu com as vers√Ķes anteriores do Windows Mobile (ou melhor, do Windows Phone), o erro da Microsoft foi n√£o dar suporte adequado ao projeto, especialmente com investimentos direcionados isso poderia envolver mais desenvolvedores de aplicativos. Tudo isso sem esquecer a decis√£o de n√£o atualizar muitos produtos do Windows Phone 8.1 para o Windows Mobile 10, uma escolha que afundou definitivamente o projeto.

Apesar de tudo, os √ļltimos relat√≥rios falam de uma participa√ß√£o de mercado para o Windows Mobile igual a 0,3% na It√°lia. A partir deste ponto de vista, um papel fundamental foi desempenhado pela marca Nokia, que continua a ter um apelo enorme em nossa √°rea. Afinal, os smartphones com esse sistema operacional continuar√£o funcionando regularmente, mesmo que n√£o recebam mais patches de seguran√ßa e os poucos aplicativos j√° diminuam ainda mais. N√£o √© de surpreender que, na p√°gina de suporte, a pr√≥pria Microsoft recomenda mudar para o Android ou iOS.

De qualquer forma, a empresa Redmond continua acreditando no mundo dos dispositivos móveis. O altamente comentado Surface Duo e Surface Neo chegarão ao mercado no próximo ano. Dois produtos que, impulsionados pela marca Surface e pelo formato específico, podem representar um novo começo para a Microsoft no setor. Veremos.