WhatsApp Pay, o lançamento global dentro de seis meses: chegará à Itália?

Ă€ margem da conferĂŞncia de resultados financeiros do Facebook, Mark Zuckerberg aproveitou a oportunidade para falar sobre o WhatsApp Pay afirmando que o sistema de pagamentos “será lançado em vários paĂ­ses dentro de seis meses. NĂŁo está excluĂ­do que, entre os primeiros mercados selecionados, pode haver a Itália, onde o aplicativo de mensagens instantâneas está amplamente difundido.

O WhatsApp Pay já foi testado na ĂŤndia em mil usuários que – segundo o CEO – apreciaram o novo mĂ©todo de pagamento. O lançamento oficial em todo o paĂ­s era esperado para 2019, mas vários problemas regulatĂłrios o impediram. Agora em vez o serviço estaria pronto para se espalhar globalmente.

A evolução do WhatsApp Pay é uma demonstração clara de como Zuckerberg pretende se concentrar em pagamentos digitais que representam não apenas o futuro, mas também o presente. Basta pensar nos serviços desenvolvidos pela Apple e Google ou mesmo a introdução de pagamentos parcelados na Amazon Itália. Em suma, previsivelmente, um dos homens mais ricos do mundo não podia perder esse negócio. De fato, não foi por acaso que ele foi o promotor de Libra, a nova moeda digital altamente criticada.

A operação do WhatsApp Pay é muito simples. Basta associar uma conta bancária ou cartão de crédito a uma conta verificada existente para poder efetuar pagamentos. Em seguida, o usuário pode pagar nas lojas físicas que o sustentam, nos sites de comércio eletrônico, e será possível trocar dinheiro entre os usuários.

Zuckerberg parece, portanto, disposto a siga a estrada traçada pelo WeChat, o serviço mais popular do tipo WhatsApp na China. A contraparte chinesa, de fato, agora se tornou uma plataforma de negócios e permite que os usuários não apenas troquem dinheiro, mas também paguem contas, contas de restaurantes, multas e passagens de trem.