Whatsapp, adeus a grupos indesejados com a próxima versão

O fen√īmeno de adicionar um usu√°rio a grupos do Whatsapp sem sua permiss√£o em breve poder√° ser uma mem√≥ria distante. De acordo com o WABetaInfo, o famoso aplicativo de mensagens instant√Ęneas deve introduzir um novo item no menu de privacidade, gra√ßas ao qual voc√™ pode definir manualmente quem tem permiss√£o para adicionar voc√™ em grupos: todos, apenas seus contatos, ningu√©m. Neste √ļltimo caso, voc√™ receber√° uma mensagem de aviso, que deve permitir que voc√™ decida se aceita ou n√£o a solicita√ß√£o dentro de 72 horas. Em suma, um bom passo √† frente em compara√ß√£o com o que est√° acontecendo agora.

Depois de tudo, quem nunca se encontrou em grupos indesejados? Essa solução seria apenas a mais recente de uma série projetada pelo Whatsapp para melhorar a proteção da privacidade do usuário, um tópico importante que muitas vezes a vê no centro das críticas. Como dissemos em um artigo anterior, o suporte ao Touch ID e Face ID dos iPhones para acessar o aplicativo foi introduzido recentemente, enquanto os sensores biométricos integrados aos smartphones Android devem chegar em breve.

Imagem de Crédito РWABetaInfo

Por enquanto, não há notícias sobre o momento do lançamento da atualização em questão. No entanto, considerando as telas descobertas pelo WABetaInfo, que você pode ver no artigo, a sensação é de que a implementação da nova funcionalidade vinculada aos grupos já está em um estágio avançado. Como sempre, nesses casos, a implementação será gradual, portanto deve ser apenas uma questão de tempo. Por enquanto, parece que a solução pode ser usada para usuários de iOS inscritos no programa beta, que também têm acesso à versão beta do Whatsapp. Portanto, os proprietários de iPhone poderiam se beneficiar primeiro.

No entanto, aguardamos confirma√ß√Ķes oficiais do Whatsapp, que geralmente comunica todas as not√≠cias recebidas por meio de seu blog oficial. No entanto, n√£o deve haver d√ļvidas sobre a chegada desse recurso tamb√©m na vers√£o Android. Saberemos mais nas pr√≥ximas semanas.