Vodafone, TIM e Wind Tre alertaram a AGCOM para as recargas de 5 e 10 ?? ‚ÄĚ Fake ‚ÄĚ. O que s√£o? [AGGIORNAMENTO]

ATUALIZAÇÃO DA VODAFONE

A Vodafone divulgou um comunicado de imprensa sobre sua posi√ß√£o sobre a quest√£o de recargas ‚Äúespeciais‚ÄĚ que havia introduzido h√° algum tempo. Aqui est√° sua nota:

A partir de janeiro de 2020, a Vodafone reintroduzir√° os 5 cortes de recarga ?? e de 10 ?? com apenas tr√°fego telef√īnico em tabacarias, bares, quiosques e bilheterias. Lembre-se disso:

  • a recarga corta de 5 ?? e de 10 ?? com apenas tr√°fego telef√īnico, eles sempre estavam dispon√≠veis nas lojas Vodafone, on-line e por meio do aplicativo;
  • quando o produto Giga Ricarica foi lan√ßado, foram enviadas mensagens informativas por SMS a todos os clientes que haviam feito recargas nos canais em que foram introduzidos;
  • contextualmente, nos comunicamos mensalmente com os canais de vendas, para que as informa√ß√Ķes do produto estejam sempre dispon√≠veis
  • As recargas ‚Äúfalsas‚ÄĚ por 5 e 10 euros que Vodafone, TIM e Wind Tre come√ßaram a oferecer aos usu√°rios, em vez dos cortes cl√°ssicos at√© agora terceirizados, que n√£o apelavam n√£o apenas aos usu√°rios, mas tamb√©m aAGCOM que decidiu desconfiar dos tr√™s operadores sobre o assunto. A hist√≥ria envolve os tr√™s operadores que, por alguns meses, em vez dos habituais Recargas de corte de 5 e 10 euros eles decidiram introduzir as mesmas recargas, mas com o ‚Äúg√™nio‚ÄĚ de fornecer cr√©dito por 4 e 9 euros e com 1 euro para oferecer aos usu√°rios um determinado servi√ßo, como GB mais no pacote j√° presente ou SMS e chamadas. Uma vantagem que, de acordo com a AGCOM, nada mais √© do que uma escolha for√ßada para os usu√°rios, mesmo para aqueles que n√£o querem b√īnus de tr√°fego ou liga√ß√Ķes para 1 ??, mas que realmente querem 5 ou 10 ?? de cr√©dito.

    AGCOM contra Vodafone, TIM e Wind Tre por recargas ‚Äúfalsas‚ÄĚ

    A hist√≥ria come√ßou em novembro deste ano, quando foi TIM, Vodafone aquele Vento decidiram modificar as denomina√ß√Ķes cl√°ssicas de 5 e 10 euros com novas recargas, nas quais, al√©m de um cr√©dito pr√©-estabelecido, o usu√°rio recebe servi√ßos premium, como a possibilidade de usar chamadas e tr√°fego de dados ilimitados ao custo de 1 euro removidos do cr√©dito da recarga real.

    Uma manobra que n√£o foi imediatamente apreciada pelos usu√°rios que eles obtiveram alguns servi√ßos extras, mas que, na maioria das vezes, com pacotes j√° cheios de gigabytes e chamadas, n√£o tinham vantagem, em vez disso, as recargas ‚Äúespeciais‚ÄĚ roubaram cr√©dito em compara√ß√£o ao que foi pago. Sim, porque se o usu√°rio recarregou o SIM por 5 euros usando o corte especial ?? ele recebeu 4 ou 3 euros de cr√©dito e os 1 ou 2 euros restantes foram usados ‚Äč‚Äčpelas operadoras para ativar o servi√ßo ‚ÄĚ mais ‚ÄĚ.

    A AGCOM decidiu resolver o problema e desconfiou dos tr√™s gerentes e ordenando que ele cumprisse a Lei n¬ļ 40 de 2007 sobre a liberaliza√ß√£o dos custos de reposi√ß√£o:

    [¬Ö]A fim de promover a concorr√™ncia e a transpar√™ncia das tarifas, garantir ao consumidor final um n√≠vel adequado de conhecimento sobre os pre√ßos reais do servi√ßo, al√©m de facilitar a compara√ß√£o entre as ofertas no mercado, √© proibido pelas operadoras de telefonia, redes de televis√£o e comunica√ß√Ķes eletr√īnicas, a aplica√ß√£o de custos e contribui√ß√Ķes fixos para recarga de cart√Ķes pr√©-pagos, tamb√©m via caixa eletr√īnico ou em formato eletr√īnico, al√©m do custo do tr√°fego telef√īnico ou do servi√ßo solicitado. Tamb√©m √© proibido prever prazos m√°ximos para o uso do tr√°fego ou servi√ßo adquirido. Qualquer eventual cl√°usula n√£o conforme √© nula e n√£o implica a nulidade do contrato, sem preju√≠zo das restri√ß√Ķes de dura√ß√£o de quaisquer ofertas promocionais que envolvam pre√ßos mais favor√°veis ‚Äč‚Äčao consumidor. [¬Ö]

    Relat√≥rios de usu√°rios para associa√ß√Ķes de consumidores como Altroconsumo e Codacons foram recompensados. A AGCOM, a primeira a responder, enviou uma solicita√ß√£o √†s operadoras para interromper novas recargas especiais em 30 dias. De acordo com a associa√ß√£o:

    ‚Äú[‚Ķ]a indisponibilidade dessas denomina√ß√Ķes de recarga padr√£o (de 5 e 10 euros) introduz objetivamente um elemento de discrimina√ß√£o entre o segmento de clientes com menor poder aquisitivo, que normalmente escolhe denomina√ß√Ķes de recarga mais baixas e os segmentos de clientes que se orientam, por outro lado, para os cortes mais altos, considerando tamb√©m o fato de que a multiplicidade existente de cortes dispon√≠veis n√£o se traduz necessariamente em uma ampla liberdade de escolha por parte de todos os consumidores, uma vez que, para alguns, a escolha permanece for√ßada a cortes mais baratos.

    Em outras palavras, para segmentos com menor capacidade de gastos, as restri√ß√Ķes determinadas pela restri√ß√£o or√ßament√°ria podem limitar a priori o acesso a denomina√ß√Ķes mais altas (que seriam as √ļnicas denomina√ß√Ķes a serem compradas para evitar o recurso √† oferta da Giga Ricarica). ) Isso √© comprovado tanto por estudos estat√≠sticos (tamb√©m relatados na pesquisa de fatos mencionados na introdu√ß√£o) quanto por evid√™ncias emp√≠ricas, segundo as quais os clientes t√≠picos de recargas de baixo valor? jovens, estudantes ou desempregados e idosos? utiliza esse corte principalmente devido √† disponibilidade econ√īmica limitada.

    A eliminação dos cortes de recarga de 5 e 10 euros e a introdução das ofertas Giga Top-up ?? / ?? Top-up + ?? / ?? Top-up Especial ?? na mesma quantidade, possui perfis de pouca transparência, mesmo do ponto de vista da conscientização do cliente sobre a compra efetuada.O usuário que realiza uma recarga pode perceber a ativação da oferta somente após a ativação do a partir da visão do recibo emitido ou do recebimento do SMS de confirmação, quando a lesão já se materializou.

    Na verdade, o teor dos relat√≥rios recebidos, tanto pelos usu√°rios individuais quanto pelas associa√ß√Ķes de consumidores mencionadas acima, confirma o absoluto desconhecimento dos usu√°rios sobre a ativa√ß√£o da oferta em vez de uma simples recarga ‚Äú.

    Neste ponto, os vários Vodafone, TIM e Wind Tre terão que responder a este aviso da AGCOM. Além disso, se o assunto não deve ser resolvido imediatamente, a intervenção antitruste sobre o assunto que já foi questionada pela AGCOM também é possível.

    Recargas especiais: como elas funcionam?

    Recarregar TIM: como funciona o Recarregar +

    A TIM foi a primeira a lan√ßar o recargas ?? premium ?? atrav√©s da iniciativa Recarregar +. Aqui, neste caso, os usu√°rios podem ter dois cortes de Recarga +: de 5 e 10 euros. O cr√©dito desembolsado, no entanto, √© respectivamente de 4 e 9 euros, e o euro restante √© usado para a ativa√ß√£o de promo√ß√Ķes ou b√īnus, neste caso minutos e gabaritos ilimitados por 24 horas. No entanto, a TIM n√£o eliminou os cortes de recarga cl√°ssicos que ainda est√£o presentes em alguns dos canais de vendas utilizados pela operadora de telefonia. De fato, por√©m, √© poss√≠vel Nas lojas TIM, √© poss√≠vel usar os dois novos cortes de recarga criados pela operadora de telefonia: a partir de 4 ?? e 6 ??.

    Recarga da Vodafone: como funciona a recarga da Giga

    Do meio de Outubro 2019 Vodafone ativado Giga Reload, que permite introduzir duas novas denomina√ß√Ķes de recarga de 5 e 10 euros que acompanham as cl√°ssicas, que permanecem dispon√≠veis no aplicativo Vodafone e no site do operador. Tamb√©m neste caso o tr√°fego fornecido √© respectivamente de 4 e 9 euros, com o euro utilizado pela Vodafone para fornecer ao usu√°rio 3 GB de tr√°fego adicional para ser usado em um m√™s.

    Recarga de vento: como funciona a recarga especial

    Por alguns dias A Wind também lançou o Recarregar Especial, dois cortes de refil de 5 e 10 euros que substituem os clássicos. Como eles funcionam? Recarga especial a partir de 5 euros oferece 4 euros de crédito e chamadas e tráfego ilimitado na Internet na Itália por 24 horas. Recarga especial a partir de 10 euros oferece 9 euros de crédito e tráfego ilimitado na Internet na Itália por 24 horas. Em ambos os casos, portanto, o euro pago ao operador e não creditado é usado para ativar um tipo de serviço premium.

    Para conhecer seus usu√°rios, a Wind tamb√©m decidiu introduzir duas novas denomina√ß√Ķes de recarga de 4 e 11 euros, todo cr√©dito, muito √ļtil para quem precisa recarregar o SIM para renovar sua assinatura mensal.