Um proprietário de empresa que possuía ilegalmente uma grande quantidade de dados pessoais foi preso

gr políciagrego

Quartel-general da polícia grega

Atenas, 16 de janeiro de 2013

COMUNICADO DE IMPRENSA

Investigação da acusação de cibercrime em uma empresa que possuía ilegalmente um grande volume de dados pessoais.

Bancos de dados digitais com centenas de milhares de dados pessoais, como nomes, detalhes de ve√≠culos e propriet√°rios, valores de renda, n√ļmeros de telefone secretos, informa√ß√Ķes fiscais etc. foram encontrados nos computadores da empresa.

O propriet√°rio e o representante legal da empresa foram presos em processo espont√Ęneo

Três discos rígidos internos com capacidade total de mais de 13.000 GB foram apreendidos

Uma investiga√ß√£o policial foi realizada ontem (15.01.2013) pela Pol√≠cia Financeira e pelo Minist√©rio P√ļblico de Cibercrimes, em uma empresa que atua no campo da comunica√ß√£o e, como foi encontrada, possu√≠a e trafegava ilegalmente um grande volume de dados pessoais.

O propriet√°rio e o representante legal da empresa (cidad√£o de 45 anos) foram presos em conex√£o com o caso, contra o qual foi apresentado um processo criminal por violar as disposi√ß√Ķes legais para a prote√ß√£o de dados pessoais.

Foi precedido pelo uso apropriado das informa√ß√Ķes pela Sub-Diretoria de Processamento Cibern√©tico, sobre a exist√™ncia de uma empresa que comercializa ilegalmente dados pessoais. Com base nos dados obtidos na investiga√ß√£o, uma equipe policial localizou a sede da empresa em uma √°rea do centro de Atenas e conduziu uma investiga√ß√£o em seus escrit√≥rios.

Uma pesquisa nos escrit√≥rios da empresa revelou bancos de dados digitais em tr√™s (3) computadores com centenas de milhares de entradas de dados pessoais, como nomes, detalhes do ve√≠culo, n√ļmeros de telefone confidenciais, valores de renda, informa√ß√Ķes fiscais (por exemplo, A). .F.M.), Para os quais a empresa n√£o possu√≠a a licen√ßa fornecida pela Autoridade de prote√ß√£o de dados pessoais.

Foram confiscados três (3) discos rígidos internos com capacidade total de 13.200 GB, que serão enviados aos Laboratórios Forenses da Polícia Helênica para os testes laboratoriais necessários.

Observe-se que um executivo s√™nior da Autoridade de Prote√ß√£o de Dados Pessoais participou da investiga√ß√£o do caso e das investiga√ß√Ķes relevantes.

O detento de 45 anos ser√° levado hoje ao Minist√©rio P√ļblico de Atenas.

A investiga√ß√£o continua para determinar o n√ļmero exato de dados pessoais, bem como sua origem e posterior gerenciamento – descarte.