Um meteorito de Marte cheio de √°gua foi descoberto

Meteorito de Marte-Cheio-de-√Āgua

Clique para ampliar

Um meteorito que caiu no deserto do Saara fez os cientistas falarem, j√° que n√£o √© uma rocha espacial comum. Ele vem de Marte, tem dois bilh√Ķes de anos e, o melhor de tudo, est√° cheio de √°gua.

Os cientistas acreditam que √© parte de Marte que viajou para o espa√ßo por quem sabe quantos milh√Ķes de anos e depois sobreviveu √† viagem pela atmosfera quente da Terra e desembarcou no Saara, uma das √°reas mais secas da Terra.

Analisando a rocha, os cientistas descobriram que ela consiste em cerca de 6.000 partes por milhão de água. Pode não parecer muito, mas é cerca de 10 vezes mais do que qualquer outro meteorito conhecido que veio de Marte.

A rocha tamb√©m mostra sinais de danos causados ‚Äč‚Äčpela √°gua, indicando que a √°gua era abundante na √°rea em que estava localizada e existia em nosso planeta vizinho, embora a maior parte esteja agora seca.

O meteorito, chamado NWA 7034, √© apelidado de Beleza Negra e √© semelhante √†s rochas vulc√Ęnicas analisadas pelo ve√≠culo Spirit e Opportunity em Marte.

O alto teor de água e as mudanças em sua superfície indicam que a rocha veio da superfície de Marte e não de camadas mais profundas.

Sua idade tamb√©m √© importante, pois coloca a dura√ß√£o do per√≠odo de transi√ß√£o de um Marte quente e √ļmido para o frio e o seco que conhecemos hoje.

A maioria dos meteoritos de Marte tem apenas 1,3 bilh√£o de anos, sendo a mais antiga 4,5 bilh√Ķes de anos.

A an√°lise revela que a rocha √© o resultado de uma erup√ß√£o vulc√Ęnica que ocorreu cerca de 2,1 bilh√Ķes de anos atr√°s. A √°gua corrente ajudou a esfriar, dando uma apar√™ncia especial √† sua composi√ß√£o. Os resultados foram publicados na revista Science Express.