Turing Phone insiste, 3 Snapdragon 830 e 18 GB de RAM

Acreditar nos sonhos Ă© lindo e tambĂ©m certo, mas Ă© necessĂĄrio que sejam sonhos concretos e realizĂĄveis, caso contrĂĄrio corre o risco de viver com ilusĂ”es. Essa mĂĄxima da vida, no entanto, deve ser desconhecida para Turing telefone e assim, poucos dias apĂłs o anĂșncio do impossĂ­vel Cadenza, a empresa supera a si mesma e anuncia o Monolith Chaconne, um smartphone ainda mais imaginativo, que deve integrar bem 3 Snapdragon 830 Ă© 18 GB de RAM.a754bd3e 59ca 46aa b1f0 d6bf2de685ce

Essas, no entanto, nĂŁo sĂŁo suas Ășnicas caracterĂ­sticas “proeminentes”: a tabela oficial de fato nos fala sobre um Tela de 6,4 polegadas com resolução 4K (3840 x 2160 pixels), sempre dentro da casca em Ăłxido de grafeno temido pelo Cadenza.

O sistema operacional Swordfish OS baseado em redes neurais e com funçÔes de aprendizado profundo também retornaria, i 4 slots nanoSIM 4G, a cùmera frontal dupla de 20 Mpixel, e as cùmera traseira quådrupla de 60 Mpixel com capacidade de fazer filmes no formato iMax 6k. A conectividade WiGig também estå presente, enquanto o espaço dedicado ao armazenamento aumentaria ainda mais, passando para 1,2 TB, com 768 GB integrados no smartphone e 2 slots para cartão microSD, cada um com suporte para cartão de 256 GB.

As soluçÔes de bateria tambĂ©m teriam uma capacidade ainda maior que a Cadenza, com a bateria de grafeno que chegaria a 3600 mAh e a bateria de Ă­on de lĂ­tio que chegaria a 2400 mAh, sempre acompanhada por uma terceira solução baseada em cĂ©lula a combustĂ­vel de hidrogĂȘnio , o que elevaria a capacidade total para 120 Wh.

O Monolith Chaconne Turing Phone tambĂ©m teria um teclado fĂ­sico de rolagem lateral, suporte Ă  realidade aumentada e uma tecnologia ainda a ser revelada, no momento indicado com a sigla ALAN, que seria o nome do matemĂĄtico que jĂĄ dĂĄ seu sobrenome Ă  empresa e, portanto, sugeriria alguma função relacionada Ă  inteligĂȘncia artificial .

Desta vez, no entanto, a empresa foi mais cautelosa (nĂŁo Ă© verdade, brincamos): dada a configuração, esse smartphone sĂł pĂŽde ver a luz em 2018. Comente os anĂșncios relacionados a uma empresa que coletou muito dinheiro daqueles que acreditavam nele e ainda aguarda modelo do ano passado Ă© cada vez mais difĂ­cil. NĂŁo entendemos se Ă© pura loucura, uma farsa ou uma façanha cĂ­nica continuar sendo discutida. NĂłs somos incrĂ©dulos, nĂŁo Ă©?