Stephen Hawking pede ajuda Ă  Intel

O famoso fĂ­sico britĂąnico Stephen Hawking pediu sua ajuda Intel a fim de melhorar o sistema pelo qual ele se comunica, Ă  medida que seu estado de saĂșde se deteriora gradualmente.

Desde o final dos anos 90, Hawking usa a tecnologia Intel para selecionar letras uma a uma em uma tela. O Ășltimo capĂ­tulo da colaboração de Hawking com a empresa foi aberto em 2011, quando o professor abordou Gordon Moore, co-fundador da Intel, e informou que sua capacidade de compor texto estava diminuindo.

Segundo a Scientific American, a Intel estima que hå espaço para melhorias. O diretor de tecnologia da empresa Justin Ratner Ele observou durante o relatório da CES em Las Vegas que o sistema de fala de Hawking poderia fazer mais uso de expressÔes faciais no rosto do professor.

Stephen Hawking

Uma Ășnica contração

HĂĄ uma dĂ©cada, Hawking sĂł conseguiu se comunicar com uma contração na bochecha, registrada por um sensor infravermelho em seus Ăłculos. O professor se senta na frente de uma tela com caracteres alfanumĂ©ricos. Um cursor se move sucessivamente de um personagem para outro e, quando atinge a letra desejada, Hawking pode detĂȘ-lo com uma contração do rosto. Um sintetizador de voz acaba se comprometendo a pronunciar cada palavra completa.

Justin Ratner, da Intel, que conheceu Hawking no ano passado no aniversårio de 70 anos do professor em Cambridge, disse que espera acelerar a comunicação do físico em cinco a dez palavras por minuto.

Ratner observou que Hawking tambĂ©m pode contrair mĂșsculos na boca e sobrancelhas, movimentos que podem ser explorados pelo sistema. foi uma “grande melhoria”.

Melhoria com um novo algoritmo

O sistema agora estå sendo aprimorado com um novo algoritmo de previsão de palavras, enquanto a Intel também estå tentando integrar o software de reconhecimento de rosto.

Essa atualização faria parte do esforço mais amplo da Intel para desenvolver software e dispositivos que entendam não apenas o que o usuårio estå dizendo, mas também como nossas expressÔes faciais refletem nosso humor e intençÔes.

Steven Hawking, mais conhecido por seu trabalho em buracos negros, desenvolveu a doença da esclerose lateral amiotrófica lateral aos 21 anos, que gradualmente o deixou paralisado.

É um caso raro, pois os pacientes raramente sobrevivem por mais de dez anos após o diagnóstico.

AlĂ©m da tecnologia da Intel, o professor testou o iBrain do NeBVilil, um dispositivo em forma de fita que lĂȘ ondas cerebrais e as converte em palavras.

fonte