Smartphones prontos para voar na resolução de 64 megapixels

A corrida de megapixels nas câmeras dos smartphones não parece terminar tão cedo, talvez estejamos apenas no começo.

A Samsung introduziu um novo sensor de imagem, o ISOCELL Bright GW1, que possui uma resolução de 64 megapixels, com um tamanho de pixel de 0.8μm. Ele também apresentou seu novo sensor de 48 megapixels, o ISOCELL Bright GM2, com os mesmos pixels de tamanho.

Como pode ser visto na foto dos sensores, o sensor de 64 megapixels é maior em tamanho, o que significa que logicamente terá melhor desempenho.

“Nos últimos anos, as câmeras de celular se tornaram a principal ferramenta para gravar e distribuir nossos momentos diários”, disse Yongin Park, vice-presidente executivo de sensores da Samsung Electronics. “Com mais pixels e tecnologias avançadas de pixel, o Samsung ISOCELL Bright GW1 e GM2 trará um novo nível de fotografia aos dispositivos móveis mais modernos de hoje, que irão aprimorar e ajudar a mudar a maneira como registramos nossas vidas diárias.”

Assim como os sensores de imagem existentes em 48 megapixels e com esse sensor, usaremos o modo de binning, ou seja, agrupar pixels em quádruplos, para que eles gravem imagens de 16 megapixels com menos ruído digital e melhor desempenho. Para esta operação, a empresa coreana incorporou as tecnologias Tetracell e um algoritmo remoso.

Além disso, o novo sensor GW1 possui tecnologia HDR em tempo real, alta faixa dinâmica (alta faixa dinâmica) de até 100 decibéis (dB), enquanto sensores simples capturam até 60 decibéis (o olho humano é considerado capturando 120 decibéis).

Até o novo sensor de 64 megapixels está equipado com a tecnologia Dual Conversion Gain (DCG), que converte luz em um sinal elétrico, dependendo da luz ambiente. Isso permite que o sensor otimize sua capacidade total (capacidade total do poço FWC), usando a luz coletada com mais eficiência, especialmente em ambientes claros. Também temos imagens com maior nitidez através da tecnologia Super PD, uma tecnologia de foco automático de detecção de fase e capacidade de gravação Full HD em 480 quadros por segundo (fps) para criar vídeos cinematográficos em câmera lenta.

Os dois sensores devem entrar em produção em massa no segundo semestre de 2019.