Skype for Web, o novo serviço suporta apenas Edge e Chrome

A equipe do Skype da Microsoft apresentou oficialmente o novo Skype para Web ontem, apĂłs um longo perĂ­odo de desenvolvimento que durou mais de dois anos.

Durante a fase de teste, a Microsoft permitiu o acesso apenas pelo Microsoft Edge, mas pelo Google Chrome. Se alguém tentasse se conectar a outro navegador, uma mensagem seria exibida informando que o navegador não era suportado.Skype para WebMuitos esperavam que a Microsoft lançasse uma versão final do Skype para Web compatível com outros navegadores.

Mas, apesar das esperanças dos amigos do aplicativo, a versĂŁo final ainda exibe a mensagem “navegador nĂŁo suportado” em todos os navegadores, exceto Edge e Chrome.

Portanto, se vocĂȘ tentar se conectar ao Firefox, o Opera nĂŁo terĂĄ sucesso. Vivaldi e Brave, por outro lado, podem ser conectados. O estranho Ă© que a empresa nĂŁo permite a conexĂŁo com o navegador Opera, que tambĂ©m usa como base do Chromium. Obviamente, algo mais acontecerĂĄ que impede o acesso.

O anĂșncio da Microsoft no Blog oficial do Skype confirma os requisitos dos navegadores e afirma que o Skype for Web funciona no Windows 10 ou Mac OS X 10.12 e posterior. O Linux nĂŁo Ă© mencionado, nem outros navegadores alĂ©m do Chrome e Edge.

Temos o prazer de anunciar o lançamento do novo Skype For Web. Agora vocĂȘ pode aproveitar nossos recursos mais recentes em qualquer ĂĄrea de trabalho (Windows 10 e Mac OSX10.12 ou superior) com as versĂ”es mais recentes do Google Chrome ou Microsoft Edge.

A Microsoft nĂŁo explica por que a nova versĂŁo do Skype para Web nĂŁo funciona nos navegadores Firefox e Opera.

A Microsoft também lançou a versão do Skype 8 para computadores Windows ontem.

Deve-se notar que, enquanto a Microsoft estå preparando o novo Edge que serå baseado no Chromium, é provåvel que as coisas só piorem, em vez de melhorar. O domínio da Internet pelo Chrome certamente terå um impacto nas questÔes de compatibilidade do Firefox e da própria web.

Quanto ao Skype e Microsoft, pode haver correçÔes mais tarde, pois não pode ignorar a participação de mercado que o Firefox usa.

__________________