Samsung: vendas de smartphones caem, f√°brica chinesa fecha?

O mercado de smartphones está mudando e o mercado de trabalho também, por isso é normal que Samsung pode pensar em um reestruturação parcial de suas fábricas para manter os lucros intactos. De fato, de acordo com alguns rumores divulgados pela Reuters, a empresa sul-coreana está considerando fechar uma das duas plantas de produção na China, especificamente o de Tianjin, no norte do país. Na base haveria i custos trabalhistas crescentes e queda nas vendas, especialmente no próprio país do dragão.

De fato, h√° apenas cinco anos, a empresa sul-coreana possu√≠a 20% do mercado local, enquanto hoje caiu abaixo de 1%, principalmente gra√ßas √† Huawei, Xiaomi e outras marcas chinesas, capazes de oferecer pre√ßos mais baixos. Se adicionarmos um a isso crescente mercado de smartphones cada vez mais lento nos √ļltimos anos e vendas vacilantes para o novo Samsung Galaxy S9 (aqui nossa an√°lise), que levou a empresa a apresentar o relat√≥rio trimestral com o menor crescimento nos lucros em mais de um ano, o quadro est√° completo.

Al√©m disso, a Samsung j√° investiu tempo na constru√ß√£o de outras plantas de produ√ß√£o em pa√≠ses onde o custo da m√£o-de-obra √© capaz de garantir uma maior margem de lucro e onde a economia crescente garante novos mercados potenciais ainda a serem explorados, especialmente em Vietn√£ e em √ćndia. Basta dizer que, na √ćndia, a maior f√°brica de smartphones do mundo foi inaugurada recentemente, enquanto as duas f√°bricas no Vietn√£ produzem um total 240 milh√Ķes de smartphones por ano, em compara√ß√£o com 108 milh√Ķes fabricados nas duas f√°bricas chinesas (respectivamente de 72 e 36 milh√Ķes de smartphones).


Tom’s Recommend

Voc√™ gosta do Samsung Galaxy S9? Na Amaz√īnia, √© encontrado com um desconto de 39%.