Rastreador de fitness e smartwatch: e se eles recarregarem com o suor?

Dispositivos portáteis, como rastreadores de fitness e smartwatches recarregados por nosso próprio suor. Essa é a possibilidade de um grupo de pesquisadores da Universidade de Glasgow, na Escócia. A tecnologia em desenvolvimento pretende usar o suor como fonte de energia em vez das baterias tradicionais.

Segundo relatado pelo Instituto de Engenharia e Tecnologia, o tipo de supercapacitor flexível desenvolvido pode ser usado para substituir os eletrólitos presentes nas baterias tradicionais por o suor do corpo humano. Para fazer o dispositivo funcionar, a equipe escolheu um tecido de poliéster celulose (que atua como um eletrodo) e uma fina camada de um polímero especial. O tecido absorve o suor do usuário e traz os íons para dentro para interagir com o polímero, desencadeando uma reação eletroquímica que gera energia.

Os pesquisadores testaram a tecnologia com alguns corredores voluntários que Рsuando Рgeraram cerca de 10 miliwatts, suficiente para alimentar alguns LEDs. Esse experimento mostrou que a tecnologia também poderia, teoricamente, funcionar em larga escala. Claro, a estrada ainda é longa. A primeira aplicação real podia ver a tecnologia acompanhar o refil clássico, mas não substituí-lo.

O objetivo final da pesquisa é explore a possibilidade de usar métodos mais ecológicos para gerar energia sustentável. A equipe queria demonstrar que o suor humano oferece uma oportunidade real de eliminar materiais tóxicos, frequentemente presentes nas baterias tradicionais. Em suma, talvez nunca tivéssemos pensado nisso, mas o suor pode ser considerado uma fonte de energia renovável.