Professor de lĂ­ngua estrangeira foi preso por pornografia infantil

cyber_crime

Quartel-general da polĂ­cia grega

Athena, 29 Janeiro de 2013

COMUNICADO DE IMPRENSA

Um funcionário nativo de 52 anos, professor particular de línguas estrangeiras, foi preso pelo Ministério do Crime Cibernético por pornografia infantil.

Em seu poder foram encontradas revistas de conteúdo pedofílico, um manual para contatos entre adultos e crianças e caderno com notas sobre o movimento pedófilo em Atenas

A Polícia Financeira e o Ministério Público contra o Cibercrime prenderam ontem (28.01.2013) em Atenas, no contexto do procedimento espontâneo, um nativo de 52 anos de idade, um funcionário privado professor de línguas estrangeiras, contra o qual foi apresentado um caso por pornografia infantil.

Foi precedida por uma reclamação por e-mail à Promotoria Holandesa de Cibercrime por um jornalista holandês da televisão que seus colegas haviam sido contatados como parte de uma investigação jornalística de um pedófilo conhecido na Holanda, via e-mail 52, incluindo Atenas, que aparece como um membro ativo em muitas organizações pedófilas ao redor do mundo.

Segundo os dados do caso, a jornalista visitou a Grécia e personificando o pedófilo, ela conheceu o acusado, que pediu que ela tivesse relações sexuais com menores de idade.

Investigando o caso, a Sub-Diretoria de Processamento de Crimes Cibernéticos conseguiu localizar a casa do cidadão, onde uma investigação formal foi realizada ontem, na presença de um Promotor Público. Durante a pesquisa, eles foram encontrados e confiscados:

  • Uma (1) unidade de disco rĂ­gido, que será enviada Ă  Diretoria de Investigações CriminolĂłgicas para exames laboratoriais adicionais,

  • Trinta e quatro (34) revistas pedofĂ­licas,

  • Um (1) manual para relações sexuais entre adultos e crianças,

  • Um (1) caderno com anotações manuscritas sobre o movimento pedĂłfilo em Atenas, alĂ©m de nomes que participaram de suas reuniões, e

  • A 52-year-old, com o caso contra ela, está sendo levada hoje (29-01-2013) para o MinistĂ©rio PĂşblico de Atenas, enquanto sua participação em atividades pedĂłfilas, dentro e fora do paĂ­s, está sendo investigada. Note-se que ela Ă© a primeira mulher presa em nosso paĂ­s por esses crimes.