Pesquisa francesa sobre segurança de dados no iPhone e iPad

A capacidade do iPhone e iPad de localizar e registrar a localiza√ß√£o dos movimentos de seus usu√°rios e o armazenamento seguro desses dados, a organiza√ß√£o francesa decidiu investigar a prote√ß√£o da privacidade em m√≠dia eletr√īnica (Cnil).

Esse sistema de detecção já custou ao grupo americano Apple uma compensação simbólica, dada na Coréia do Sul, no valor de 1.980 euros.

Pesquisadores brit√Ęnicos descobertos em abril<‚Ķ>

que a versão mais recente do sistema operacional iPhone e iPad possui um serviço que permite que eles sejam armazenados em uma pasta não protegida, dados sobre os movimentos de seus usuários.

“Decidimos iniciar esta pesquisa ap√≥s as revela√ß√Ķes dos pesquisadores brit√Ęnicos. Enviamos duas cartas para a Apple, que responderam em parte. Recebemos esclarecimentos, mas eles n√£o est√£o completos, o caso ainda est√° sendo investigado “, afirmou Jan Pantova, secret√°rio geral da Cnil.

No entanto, Pantova garantiu que “parece que os dados coletados s√£o armazenados no dispositivo e n√£o s√£o fornecidos √† Apple ou a seus parceiros comerciais”.

Algumas “perguntas t√©cnicas” da Cnil ainda n√£o foram respondidas, como a Apple mant√©m os dados em seguran√ßa ou em seguran√ßa quando o iPhone √© “sincronizado” com o computador do usu√°rio.

Se, após concluir a investigação, Cnil concluir que existem deficiências na segurança do iPhone e iPad, ele solicitará à Apple que tome as medidas necessárias. Se a empresa se recusar a cumprir, poderá ser multada.

Fonte: enet.gr