Pesquisa: a localização em que estamos afeta nosso comportamento on-line

PesquisaO perigo de um ataque online em nosso tempo est√° sempre presente. √Č por isso que muitas pessoas desconfiam das redes que usam para acessar a Internet. Isso faz sentido se considerarmos que as conex√Ķes sem fio p√ļblicas gratuitas podem deixar os usu√°rios vulner√°veis ‚Äč‚Äča ataques. Pesquisas mostraram que a localiza√ß√£o de uma pessoa afeta sua disposi√ß√£o de divulgar informa√ß√Ķes pessoais online. Aparentemente, a maioria dos usu√°rios n√£o confia em redes sem fio p√ļblicas.

Com esta pesquisa, os cientistas queriam testar se a localização de uma pessoa afeta seu comportamento online.

Eles tamb√©m queriam ver se outras coisas relacionadas √† prote√ß√£o da privacidade, como os termos e condi√ß√Ķes estabelecidos por um provedor de rede sem fio ou a presen√ßa de uma VPN, afetam a maneira como os usu√°rios navegam na Internet.

Um dos pesquisadores disse que algumas pessoas apresentam o que √© chamado de “heur√≠stica publicit√°ria”, que se refere √† mentalidade que algumas pessoas t√™m e que as impede de revelar coisas privadas em p√ļblico.

Ele disse: “Quer√≠amos saber se as pessoas que possuem esse recurso t√™m maior probabilidade de divulgar informa√ß√Ķes pessoais via Wi-Fi p√ļblico”.

A amostra (participantes) usada na pesquisa foi de usu√°rios do Amazon Mechanical Turk. Os pesquisadores analisaram seu comportamento online. Os comportamentos examinados foram: comportamento imoral, comportamento moral, divulga√ß√£o de informa√ß√Ķes pessoais e divulga√ß√£o de informa√ß√Ķes financeiras em quatro locais diferentes: cafeteria, universidade, Airbnb e casa.

A pesquisa tamb√©m comparou o comportamento on-line de pessoas que se conectaram √† Internet via VPN e pessoas que n√£o tinham VPN, al√©m de usu√°rios que, quando conectados, viram os termos e condi√ß√Ķes do provedor e usu√°rios que n√£o os viram.

Para chegar a suas conclus√Ķes, eles fizeram aos participantes v√°rias perguntas, como: “Voc√™ j√° viu material pornogr√°fico?”

Eles tamb√©m perguntaram aos participantes como se sentiam √† vontade em compartilhar informa√ß√Ķes como renda ou informa√ß√Ķes sobre um empr√©stimo e assim por diante.

Para avaliar o grau de “heur√≠stica da publicidade”, foram feitas algumas perguntas sobre qu√£o seguros eles se sentem ao lidar com um problema pessoal ou trabalho em p√ļblico.

Pesquisas mostraram que pessoas com maior probabilidade de serem “publicamente heur√≠sticas” eram mais cautelosas com as redes p√ļblicas. Por exemplo, eles consideravam o refeit√≥rio menos seguro que sua rede dom√©stica ou universit√°ria. Como resultado, eles compartilham menos informa√ß√Ķes e se envolvem em comportamentos menos imorais quando est√£o l√°.

A rede Airbnb foi considerada mais segura do que uma rede de cafeteria. Os participantes divulgaram mais informa√ß√Ķes quando os termos e condi√ß√Ķes estavam em vigor, mesmo que n√£o estivessem conectados a uma VPN.

Em geral, os participantes n√£o divulgam informa√ß√Ķes ou se comportam imoralmente quando n√£o usam VPNs e n√£o conseguem ver os termos e condi√ß√Ķes.

Esta pesquisa mostra que os desenvolvedores precisam informar aos usu√°rios sobre o estado da rede, pois isso parece afetar muito o comportamento on-line.

Maria Molina, uma das pesquisadoras, disse que suas pesquisas incentivam os desenvolvedores a incorporar dicas como “Aten√ß√£o: Esta √© uma rede p√ļblica” ou “VPN: navega√ß√£o an√īnima”.

O pesquisador Sundar disse: “√Č importante que os desenvolvedores conscientizem as pessoas de que elas est√£o em um local p√ļblico para que possam tomar boas decis√Ķes sobre seu comportamento on-line”.