PandaLabs 21 milhÔes de novos malwares de abril a junho de 2015

De acordo com o PandaLabs, de abril a junho de 2015, 21 milhÔes de novas variantes de malware foram descobertas. Isso significa 230.000 por dia, 9.500 por hora, 160 por minuto e 2,66 por segundo.corp de malware PandaLabs

De acordo com os pesquisadores do PandaLabs, a maioria desses novos malwares eram cavalos de Tróia, representando 71,16% dos 21 milhÔes encontrados, enquanto os segundos mais comuns eram vírus de vírus da velha escola, que representavam 10,83%. todas as detecçÔes Q2.

A maioria desses novos tipos de malware são simples mutaçÔes, de modificaçÔes båsicas a códigos de malware. Os atacantes usam as variantes para evitar serem detectados pelos aplicativos antivírus.

As estatĂ­sticas de infecção sĂŁo quase as mesmas que os dados totais das detecçÔes, que mostram que 76,25% de todas as infecçÔes sĂŁo atribuĂ­das a cavalos de TrĂłia, e o restante a malware “de outro tipo”.

A maioria dos usuĂĄrios infectados estava registrada na China, com uma taxa de infecção de 47,53%, seguida pela Turquia com 43,11%, Peru com 41,97%, RĂșssia com 41,15% e Argentina com 40,93%.

O restante do Top 10 Ă© concluĂ­do com BolĂ­via, Taiwan, Guatemala, El Salvador e Equador.mapa de calor

Por outro lado, os países com as menores taxas de infecção por malware foram Suécia com 21,57%, Noruega com 22,22%, Japão com 23,57%, Suíça com 24,41% e Estados Unidos. Reino com 25,71%.

O restante do Top 10 é completado pela Alemanha, França, Bélgica, Portugal e Holanda.

TambĂ©m houve um aumento no crime cibernĂ©tico no segundo trimestre de 2015, de acordo com a PandaLabs, empresa de segurança espanhola, que viu um aumento no nĂșmero de campanhas de ransomware em PCs e dispositivos mĂłveis.

Alguns dos ataques mais notĂłrios foram realizados com o ransomware CrryptoLocker, que foi distribuĂ­do usando documentos do Word. O aplicativo WhatsApp foi usado em dispositivos mĂłveis para espalhĂĄ-lo.

VocĂȘ pode ler mais no relatĂłrio completo do segundo trimestre de 2015 da PandaLabs. (PDF)