Outras esta√ß√Ķes 5G foram incendiadas na Gr√£-Bretanha devido a uma coroa

esta√ß√Ķes

Como ficou conhecido, alguns dias atr√°s, os residentes da Gr√£-Bretanha incendiaram esta√ß√Ķes de rede 5G, como resultado de uma teoria da conspira√ß√£o, que correlaciona a nova tecnologia com a pandemia de coroa√ß√£o. E agora mais esta√ß√Ķes t√™m o mesmo destino.

Existe alguma evidência científica para essa teoria da conspiração?

Embora n√£o haja evid√™ncias tang√≠veis para apoiar essa teoria, a maioria das esta√ß√Ķes 5G foi destru√≠da. A teoria da conspira√ß√£o se espalhou rapidamente pelas m√≠dias sociais, for√ßando a FEMA e a FCC a declarar inequivocamente que a tecnologia 5G n√£o est√° causando o novo coronaio.

Essa teoria √© infundada, pois existem muitos pa√≠ses, como Ir√£, √ćndia e Jap√£o, que n√£o possuem tecnologia 5G e, no entanto, foram igualmente afetados pela pandemia.

Segundo o professor Steven Powis, diretor do NHS Inglaterra, conectar o 5G ao novo coronaio n√£o faz absolutamente nenhum sentido.

As teorias da conspira√ß√£o afirmam que o novo coronav√≠rus pode se espalhar pela rede 5G ou que a rede 5G est√° afetando o sistema imunol√≥gico humano. Nenhuma dessas alega√ß√Ķes √© verdadeira. Isso ocorre porque as ondas eletromagn√©ticas 5G n√£o t√™m energia suficiente para danificar as c√©lulas humanas e espalhar v√≠rus. Semelhante √†s redes 4G e 3G anteriores, as ondas eletromagn√©ticas usadas nas redes 5G possuem radia√ß√£o n√£o ionizante de baixa frequ√™ncia. Ao contr√°rio das fontes de radia√ß√£o ionizante, como raios X, raios ő≥ e radia√ß√£o ultravioleta, essas ondas eletromagn√©ticas est√£o no extremo oposto do espectro.

Simon Clarke, professor associado de microbiologia celular da Universidade de Reading, disse √† BBC em uma entrevista recente: “A id√©ia de que as redes 5G afetar√£o o sistema imunol√≥gico √© insustent√°vel”.

Reguladores internacionais rejeitam teorias da conspiração

Reguladores, cientistas e equipes independentes esclareceram amplamente suas preocupa√ß√Ķes com as redes 5G. A rede 5G utiliza faixas de frequ√™ncia milim√©tricas para seu desenvolvimento. Sua frequ√™ncia tamb√©m √© superior √† das redes 4G e 3G. No entanto, os n√≠veis de radia√ß√£o eletromagn√©tica 5G s√£o muito inferiores √†s diretrizes internacionais. O ICNIRP n√£o encontrou evid√™ncias de que as redes 5G ponham em risco a sa√ļde humana. Ap√≥s 7 anos de pesquisa, o ICNIRP atualizou as diretrizes no m√™s passado. Eric van Rongen, presidente da organiza√ß√£o, disse: “Se seguirmos as novas diretrizes, a tecnologia 5G n√£o causar√° danos”.