Os riscos online são a maior preocupação das empresas

preocupação

A seguran√ßa cibern√©tica √© uma das quest√Ķes mais prementes nos neg√≥cios atualmente. Segundo o FBI, existem cerca de 4.000 ataques de ransonware nos Estados Unidos todos os dias, um aumento de 300% desde 2015. Portanto, n√£o √© surpresa que as √ļltimas descobertas tenham destacado os riscos do ciberespa√ßo como a maior preocupa√ß√£o para as empresas. pequeno, m√©dio ou grande.

“O √ćndice de Risco de Viajantes mostra que mais e mais empresas est√£o tomando medidas para evitar um ataque cibern√©tico, mas ainda h√° preocupa√ß√Ķes de que quase metade n√£o possua cobertura de seguro adequada”, disse Tim Travellers √† Tim Cyber, Enterprise Cyber ‚Äč‚ÄčLead. “Um ataque ao ciberespa√ßo pode colocar uma empresa fora de a√ß√£o. Enfrentar a amea√ßa com seriedade e implementar um programa de gerenciamento de riscos que lide com poss√≠veis vazamentos podem ajudar a empresa a n√£o apenas evitar um ataque, mas tamb√©m a se recuperar o mais r√°pido poss√≠vel “.

Ataques a pequenas empresas triplicaram nos √ļltimos quatro anos

Segundo o relat√≥rio, 12% das pequenas empresas pesquisadas no ano passado foram atacadas, 8 pontos percentuais acima dos 4% em 2015. No entanto, a m√©dia (10% em 2015 √†s 20) % este ano), mas tamb√©m as grandes empresas (de 19% para 33%) tamb√©m tiveram um aumento significativo no n√ļmero de ataques que receberam.

De fato, dos 1.200 empresários pesquisados, mais da metade (55%) disse estar mais preocupada com os perigos do ciberespaço do que com outros problemas que dizem respeito aos seus negócios.

Outras descobertas importantes da pesquisa:

  • A exist√™ncia de viola√ß√Ķes de seguran√ßa e o acesso n√£o autorizado a contas banc√°rias por terceiros foi a maior preocupa√ß√£o entre as empresas. A terceira maior preocupa√ß√£o com o ciberespa√ßo foram os ataques de ransomware, que subiram para 44% em 52% em 2018. Finalmente, 43% dos participantes disseram estar mais preocupados com golpes de engenharia social do que 36% no ano passado. .
  • Embora exista maior conscientiza√ß√£o sobre os perigos do ciberespa√ßo em geral, um em cada quatro participantes da pesquisa n√£o acredita que seus neg√≥cios ser√£o atacados e, portanto, optou por n√£o comprar uma ap√≥lice de seguro. O principal motivo para n√£o comprar uma ap√≥lice de seguro, que relatou 31% dos entrevistados, foi o custo.
  • Tr√™s quartos dos participantes concordaram que ter as ferramentas certas para evitar ataques √© fundamental para o bem-estar da empresa, em compara√ß√£o com 69% em 2018.
  • Quase 80% dos entrevistados admitiram que √© dif√≠cil acompanhar o cen√°rio em constante mudan√ßa dos riscos do ciberespa√ßo.
  • A porcentagem que afirmou que o ambiente de neg√≥cios atual era mais perigoso permaneceu em 36%.
  • Que medidas de precau√ß√£o as empresas est√£o tomando?

    Mais de 50% dos participantes deste ano disseram ter adotado uma política de segurança cibernética como medida de precaução contra um possível ataque, contra 39% no ano passado.

    Outras medidas que as empresas começaram a tomar são:

  • Cria√ß√£o de um plano de recupera√ß√£o da empresa em caso de ataques no ciberespa√ßo (47%, de 38%).
  • Teste de avalia√ß√£o na pr√≥pria empresa (49%, de 45%), bem como em seus parceiros (41%, de 37%).
  • Atualize as senhas do computador (74%, de 71%).