Oriente Médio entra no top 10 dos supercomputadores

Pela primeira vez, um supercomputador do Oriente Médio está na lista dos 10 computadores mais poderosos do planeta. Shaheen II, como é chamado, está baseado na Universidade King Abdullah de Ciência e Tecnologia (Kaust), na Arábia Saudita. É o sétimo computador mais poderoso do mundo.

Seu ranking foi determinado pela organização Top 500, que registra as máquinas mais poderosas do mundo. O chinês Tianhe-2 manteve sua posição como o computador mais poderoso do mundo.

Shaheen II tem uma capacidade computacional de 5.536 petaflops, tornando-o o sistema mais poderoso do Oriente Médio a estar na lista em seus 22 anos de história e o primeiro a entrar no Top 10.

Para criá-lo, a universidade gastou US $ 80 milhões na compra, instalação e operação da máquina (Cray XC40), que é 25 vezes mais poderosa que o supercomputador substituto. Possui 200.000 processadores em mais de 6.000 nós, 17,6 petabytes de armazenamento e 790 terabtyes de memória principal.

Respectivamente, o Tianhe-2 tem uma capacidade de processamento superior de 33,6 petaflops, em 16.000 nós. Note-se que um petaflop corresponde a um milhão de cálculos por segundo. Estima-se que os humanos precisariam de 32.000 anos para concluir a mesma tarefa.

Esta máquina é usada para projetos de pesquisa em turbulência de motores, dinâmica atmosférica e redes de energia renovável. Acredita-se também que seja útil na pesquisa de minerais e combustíveis, bem como no processamento de matérias-primas.

Leia também: Grécia adquire seu próprio supercomputador

shaheen ii

shaheen ii

Fonte: 1, 2