O WiFi do laptop pode danificar o esperma!

A fertilidade masculina √© influenciada pelas tecnologias digitais, de acordo com um novo estudo. Cientistas argentinos descobriram que o uso excessivo de um laptop conectado a uma Internet sem fio (Wi-Fi) “mata” o esperma.Radia√ß√£o eletromagn√©tica contra espermatoz√≥ides.

O estudo, conduzido por especialistas da Clínica de Medicina Reprodutiva Nascentis, em Córdoba, envolveu 29 homens saudáveis.

da qual uma amostra de esperma foi coletada.

Algumas amostras foram expostas ao calor gerado na parte inferior de um laptop enquanto ele estava conectado a uma rede Wi-Fi. As amostras restantes foram expostas à mesma temperatura Рmas foram afastadas dos computadores.

Quatro horas depois, os pesquisadores descobriram que 25% dos espermatozóides expostos à tecnologia digital deixaram de nadar, em comparação com 14% dos espermatozóides que não foram colocados perto de computadores.

Al√©m disso, 9% dos espermatoz√≥ides “de alta tecnologia” apresentaram danos ao material gen√©tico – tr√™s vezes o que foi registrado no restante dos espermatoz√≥ides.

O principal culpado pelos resultados publicados pelos especialistas na revista cient√≠fica “Fertilidade e Esterilidade¬Ľ, √Č a radia√ß√£o eletromagn√©tica que se difunde no espa√ßo atrav√©s da rede sem fio.

“Nossos dados mostram que o uso de um laptop conectado a uma rede Wi-Fi e colocado pr√≥ximo aos √≥rg√£os genitais masculinos pode reduzir a qualidade dos espermatoz√≥ides”, explicaram os cientistas.

“No momento, n√£o sabemos se esse √© o caso de todos os laptops conectados por Wi-Fi ou que outras condi√ß√Ķes durante o uso podem aumentar esse efeito na fertilidade masculina”, acrescentaram.

Por fim, os especialistas realizaram um teste independente no qual usaram um laptop que não estava conectado ao Wi-Fi. Então eles viram que a radiação eletromagnética que o dispositivo emitia por conta própria era insignificante.

Achados mais antigos.

O estudo mais recente se soma a v√°rios outros alegando que os dispositivos eletr√īnicos “jogam” a fertilidade masculina.

Alguns deles mostraram que, em condi√ß√Ķes de laborat√≥rio, at√© a radia√ß√£o do telefone celular era capaz de reduzir a motilidade esperm√°tica. H√° cerca de um ano, os urologistas manifestaram preocupa√ß√£o com os homens sentados com o laptop em p√©, pois a temperatura na √°rea sens√≠vel alcan√ßava n√≠veis proibitivos para o esperma.

Fonte: techtv.gr