O supercomputador de grandes dimensões fortalece a comunidade científica grega

O supercomputador de grandes dimensões fortalece a comunidade científica grega

Espera-se que o sistema ajude a fortalecer a comunidade científica grega, atendendo às necessidades dos pesquisadores gregos e facilitando seu acesso à rede pan-européia de sistemas similares.

A partir do próximo mês, pesquisadores de todas as universidades, TEIs e centros de pesquisa na Grécia terão um supercomputador à disposição através de uma rede óptica de nova geração em todo o país. As capacidades do novo sistema serão usadas para suportar aplicações científicas e tecnológicas em larga escala.

O supercomputador de grandes dimensões fortalece a comunidade científica grega

De acordo com o Ministério da Cultura, Educação e Religiões, por iniciativa do Departamento de Pesquisa e Inovação, a instalação do sistema nacional de computador de alto desempenho (HPC) está sendo concluída em seu prédio principal em Maroussi, com a assistência da Rede Nacional de Pesquisa e Tecnologia (EDET).

A EDET SA, com seu know-how, garantirá o bom funcionamento da infraestrutura e fornecerá suporte sistemático aos usuários. A nova infraestrutura será integrada ao ‘ecossistema’ europeu de supercomputadores, aspirando a ser incluída nos 300 computadores mais poderosos do mundo e aumentar a participação da Grécia na infraestrutura pan-europeia PRACE (Parceria para Computação Avançada na Europa).

Espera-se que o sistema ajude a fortalecer a comunidade científica grega, atendendo às necessidades dos pesquisadores gregos e facilitando seu acesso à infra-estrutura pan-europeia PRACE.

Química Computacional, Física, Biologia, Biomedicina, Meteorologia, Sismologia, Engenharia da Computação, Ciência dos Materiais e Ciências Sociais, são indicativos de alguns campos científicos que podem tirar proveito do supercomputador.

O supercomputador de grandes dimensões fortalece a comunidade científica grega

O poder de computação do novo sistema atinge 180 TFlops (trilhões de subconjuntos de dispositivos móveis por segundo). Possui 426 nós de computação e mais de 8.500 núcleos de CPU conectados a uma rede. O sistema também terá ferramentas de software modernas para o desenvolvimento de aplicativos, como compiladores, bibliotecas científicas e ‘suítes’ de aplicativos científicos.

O vice-ministro de Pesquisa e Inovação, Costas Fotakis, expressou sua satisfação, porque “a comunidade acadêmica e de pesquisa grega está finalmente adquirindo uma infra-estrutura moderna de supercomputadores” Fonte: skai.gr