O que procurar nas mídias sociais

hacker A aten√ß√£o aumentada que deve ser exibida nas transa√ß√Ķes cidad√£os atrav√©s da internet, mas tamb√©m em geral no seu uso m√≠dia social, tanto por comerciantes comuns quanto por empresas e organiza√ß√Ķes, foi destacada por um painel de discuss√£o realizado como parte de um f√≥rum banc√°rio organizado pela Sociedade Hel√™nica de Administra√ß√£o de Empresas (EEDE), em colabora√ß√£o com a Associa√ß√£o Banc√°ria Hel√™nica (EET). .

Discursando na Conferência, Brigadeiro-General Emmanuel Sfakianakis, <…>

O vice-diretor do Servi√ßo de Pol√≠cia Financeira e de Promotoria de Crimes Econ√īmicos, mencionou em detalhes os grandes perigos do uso da Internet e das m√≠dias sociais para empresas e cidad√£os, quando esse uso n√£o √© feito com o devido cuidado.

N√£o h√° crime que n√£o possa mais ser praticado pela internet, disse E. Sfakianakis, expressando sua preocupa√ß√£o com as defici√™ncias do quadro institucional de luta contra ele, que resultam, entre outras coisas, da n√£o implementa√ß√£o na pr√°tica do que √© fornecido pela o Tratado de Budapeste, que regula uma s√©rie de quest√Ķes nesta √°rea.

O Sr. Sfakianakis se referiu em detalhes a muitos exemplos de neglig√™ncia por parte dos cidad√£os, como alguns que escrevem n√ļmeros PIN pessoais, n√ļmeros de contas banc√°rias nas m√≠dias sociais que mant√™m para lembr√°-los, resultando em v√≠timas de espionagem desses c√≥digos, com isso. isto significa para a seguran√ßa do seu dinheiro, etc.

Falando na confer√™ncia, Nikitas Despotidis, executivo da Ernst Young Greece, se referiu em detalhes ao gerenciamento de solu√ß√Ķes relacionadas ao acesso seguro a dados confidenciais de organiza√ß√Ķes financeiras usando solu√ß√Ķes de computa√ß√£o em turva√ß√£o.

De maneira geral, como o Sr. Despotidis apontou, a velocidade e complexidade das mudan√ßas no ambiente de neg√≥cios, a partir da ado√ß√£o de novas tecnologias, cria riscos e riscos que exigem a implementa√ß√£o de solu√ß√Ķes para evit√°-las.

Gerasimos Moschonas, CEO do Alpha Bank, referiu-se aos √ļltimos desenvolvimentos no campo de ataques eletr√īnicos e fraudes e aos riscos que surgem, bem como √†s medidas para lidar com eles. Esses ataques nem sempre t√™m o √ļnico e exclusivo objetivo do cedro financeiro, mas muitas vezes prejudicam a reputa√ß√£o e a credibilidade das organiza√ß√Ķes, empresas e estados, disse ele.

O diretor do departamento de controle interno do Grupo Pireu Bank, Panagiotis Tsoukatos, mencionou a grande import√Ęncia que organiza√ß√Ķes financeiras e empresas em geral devem dar √† cria√ß√£o desse ambiente que proteger√° contra fraudes de riscos externos e internos.

O consultor especial da Associa√ß√£o Banc√°ria Hel√™nica, Vassilis Panagiotidis, falou sobre a quest√£o das recomenda√ß√Ķes do Banco Central Europeu sobre o acesso de terceiros √†s contas de pagamento. Segundo ele, a presta√ß√£o de servi√ßos de acesso a contas de pagamento mostra um aumento significativo em v√°rios pa√≠ses europeus, principalmente naqueles onde a penetra√ß√£o do com√©rcio eletr√īnico e do banco eletr√īnico √© grande. O Banco Central Europeu est√° tomando iniciativas oportunas para fornecer servi√ßos de acesso seguro a contas de pagamento de terceiros, disse Panagiotidis. Encontrar a se√ß√£o √°urea entre inova√ß√£o em pagamentos, acesso aberto e justo a todas as partes interessadas e prote√ß√£o de transa√ß√Ķes de usu√°rios de pagamento √© um exerc√≠cio dif√≠cil, mas n√£o imposs√≠vel, disse Panagiotidis.

Fonte: newsit.gr