O que observar ao comprar ingressos on-line

Muitos consumidores foram enganados por sites na Internet porque nĂŁo prestaram atenção Ă s letras “boas” ao comprar ingressos on-line.

Quem quiser comprar ingressos para eventos artísticos e esportivos, mas depois não chorar, deve prestar atenção a alguns elementos båsicos:

1. Verifique se os detalhes do vendedor estão listados no site (nome, endereço geogråfico e endereço de e-mail) .2. Verifique se os preços incluem todas as cobranças, por exemplo impostos, custos de entrega, custos de gerenciamento, etc. Tenha cuidado se as informaçÔes sobre o preço do ingresso em que estiverem interessadas forem simples, compreensíveis e fornecidas antes da compra do ingresso. Verificar as condiçÔes de compra, verificar se a entrega pontual de ingressos aos consumidores pelo vendedor e a devolução do preço do ingresso, em caso de cancelamento do evento.

No entanto, ultimamente, as coisas nĂŁo tĂȘm sido tĂŁo ruins depois que a ComissĂŁo Europeia realizou um “negĂłcio de vassouras” em setembro de 2011 em sites nos quais os consumidores compravam ingressos para eventos artĂ­sticos ou esportivos. Uma comparação com os resultados da mesma pesquisa no mĂȘs correspondente de 2010 mostrou que em 2011 a situação nessa ĂĄrea havia melhorado significativamente em comparação com o ano anterior.

Em particular, dos 414 locais testados em 2010, apenas 40% cumprem a legislação da UE. para os consumidores, enquanto em 2011 a taxa de conformidade foi de 88%.

O objetivo dessas açÔes da Comissão Europeia era identificar sites problemåticos que vendiam ingressos para eventos inexistentes ou não especificavam se o custo dos ingressos seria reembolsado ao comprador em caso de cancelamento.

O “negĂłcio de vassouras” foi criado pelas autoridades nacionais de todos os estados membros da UE, assim como pela Noruega e IslĂąndia.

Mais especificamente, os problemas identificados foram a falta total ou parcial de informaçÔes ou informaçÔes enganosas sobre o preço (por exemplo, impostos ocultos ou custos de gerenciamento): 94% dos sites agora exibem de forma clara e precisa as informaçÔes que em termos de custos totais, incluindo custos de entrega e todos os outros encargos adicionais, enquanto a taxa correspondente em 2010 foi de 55%.

Termos e condiçÔes desleais (por exemplo, nenhuma garantia para entrega antecipada de ingressos ou nenhum esclarecimento sobre se o custo dos ingressos seria reembolsado ao comprador em caso de cancelamento do evento): 92% dos sites inspecionados, agora possuem termos e condiçÔes legítimos, enquanto o percentual correspondente em 2010 era de 57%.

Falta total ou parcial de informaçÔes ou informaçÔes enganosas sobre o vendedor (por exemplo, o vendedor erroneamente afirmou ser um revendedor autorizado): 93% dos sites inspecionados agora fornecem as informaçÔes necessårias ao vendedor, como nome, endereço de e-mail e endereço, enquanto o percentual correspondente em 2010 foi de 72%.

Note-se que a maioria das correçÔes nesses sites foi feita voluntariamente, mas em alguns casos, as sançÔes tiveram que ser impostas.

Fonte: newsit.gr