O maior site de perguntas e respostas, para desenvolvedores, foi vítima de hackers

local Um novo ataque de hackers atingiu o Stack Overflow, o maior site de perguntas e respostas que lida com programação e design.

O incidente foi revelado pelo próprio site, através da publicação de um post. A publicação relatou que alguns hackers conseguiram invadir a rede interna do site e obter acesso a ela.

“Houve um ataque ao Stack Overflow no fim de semana”, disse Mary Ferguson, vice-presidente de engenharia da Stack Overflow.

As autoridades disseram que a violação ocorreu em 11 de maio. Os hackers obtiveram acesso a alguns dos sistemas do site. Já foram realizadas investigações para determinar a extensão da violação e algumas vulnerabilidades foram descobertas, o que ajudou os hackers a invadir a rede do site. No momento, estão sendo executadas as etapas necessárias para corrigir essas vulnerabilidades.

No lado positivo, a pesquisa até agora não revelou nenhuma evidência de que os hackers tenham acesso aos dados do usuário. Pelo menos é o que Ferguson afirma.

As investigações estão em andamento no momento, portanto ainda não sabemos todos os detalhes da violação. O site prometeu fornecer mais informações quando todos os dados forem coletados e a pesquisa concluída.

Como mencionado acima, o Stack Overflow é o maior site de perguntas e respostas para problemas de programação. Foi fundada em 2008 e hoje possui mais de 10 milhões de usuários registrados. Todos os anos, realiza pesquisas, cujos resultados fornecem informações importantes para a compreensão do estado do moderno ecossistema de programação. Inclui elementos que podem estar relacionados a linguagens de programação, salários, várias ferramentas usadas pelos desenvolvedores, condições de trabalho e muito mais.

O Stack Overflow não é o primeiro site de perguntas e respostas a ser vítima de hackers. Em dezembro, a plataforma de perguntas e respostas Quora também anunciou um incidente de segurança no qual um grupo de hackers teve acesso a informações de contas, senhas, e-mails, mensagens e outras informações sobre 100 milhões de usuários.