O maior ataque eletrônico da história foi lançado por uma organização antispam

cyberbunker O organismo antispam O Projeto Spamhaus, recebeu talvez o maior ataque eletrônico da imprensa Distribuído Negação de serviço (DDoS) da história, que afetou milhões de usuários, segundo relatos.

O corpo monitora seus movimentos spammers na Internet e em tempo real tenta bloquear ataques, para não criar problemas, mantendo <…>

listas com provedores não confiáveis.

Segundo a BBC, o ataque começado na semana passada, quando Spamhaus adicionou “lista negraISP da empresa Cyberbunker.

É uma empresa holandesa de hospedagem na web que, como ela afirma, concorda em hospedar qualquer coisa, exceto em termos de pornografia infantil e terrorismo.

Spamhaus informou em outubro de 2011 que o CyberBunker estava hospedando spammers e por esse motivo, o provedor holandês A2B foi informado para parar de prestar serviços à CyberBunker. Quando A2B não fez nada depois de muito tempo, eles o adicionaram à “lista negra”.

Essas listas são muito importante já que muitos ISPs os usam para “cortar” as mensagens de spam que recebem (dos servidores localizados neles) e reduzir a carga em suas linhas e servidores.

Depois disso, o A2B “cortou” o CyberBunker e culpou a Spamhaus por chantagem observando que, se prestaram seus serviços para atividades ilegais, existem leis e a Polícia Holandesa responsáveis ​​por sua observância.

Do CyberBunker, que está alojado em um antigo holandês abrigo nuclear (bunker) do seu tempo guerra Fria descreveu as ações de Spamhaus como chantagem seca e relatou ter sido transferido para um novo ISP.

O ataque em larga escala DDoS colocá-lo fora de ordem local na rede Internet servidores de correio Spamhaus e sua operação normal foi restaurada na sexta-feira, 22 de março. A empresa também ajudou nesse esforço CloudFlare, que deu mais detalhes ao público.

O CloudFlare relatou inicialmente que os ataques atingiram 75 Gbps, enquanto, de acordo com os novos dados divulgados por um provedor de primeira linha (Nível 1) e publicados pelo New York Times e pela BBC, os ataques atingiram 300 Gbps. Note-se que um ataque médio O tipo DDoS, que pode “fazer o download”, por exemplo, de um site de banco, tem um ritmo em torno de 50. Gbps.

A primeira onda de ataques foi tão violenta que causou problemas Rapidez e disponibilidade em vários serviços, conforme relatado pelos relatórios, enquanto existem medos de escalada de problemas.

Mesmo que a história toda se refira a “se enfrentam“E o principal suspeito é óbvio, oficialmente os autores até agora são desconhecidos e investigações estão sendo realizadas por funcionários de cinco países diferentes.

Fonte: e-pcmag.gr