O lend√°rio Motorola RAZR pronto para retornar na forma de um smartphone dobr√°vel

O Motorola RAZR √© um dos telefones celulares que fizeram hist√≥ria na ind√ļstria. O primeiro modelo, o hist√≥rico V3, foi comercializado em 2004 e rapidamente se tornou um dos modelos mais vendidos da hist√≥ria, com cerca de 140 milh√Ķes de unidades distribu√≠das.

A Lenovo, agora proprietária da marca, parece estar disposta a comercializá-la novamente na forma de um smartphone dobrável, seguindo um pouco qual deve ser a tendência dominante em 2019.

O Wall Street Journal, que produziu um relatório sobre isso, está convencido disso. A Lenovo poderia aproveitar o apelo ainda exercido pelo Motorola RAZR juntamente com o know-how já adquirido no campo de displays dobráveis. Além disso, a empresa chinesa foi a primeira a mostrar protótipos com essa tecnologia, e parece que está na hora de chegar ao mercado esses produtos.

A Lenovo já teria feito um acordo com a operadora de telefonia Verizon para um lançamento exclusivo no território dos EUA, pelo menos na fase inicial. Fala-se de um preço de tabela de cerca de US $ 1.500 e uma produção que deve se instalar em 200.000 amostras. Em suma, uma espécie de teste para sondar a reação do mercado e, talvez, estender seu marketing em escala global.

Além disso, seria o segundo retorno do Motorola RAZR, que há alguns anos voltou ao mercado na forma de um smartphone Android completo com um Kevlar na parte de trás. Uma operação que também obteve sucesso moderado, mas que na verdade não teve acompanhamento. A Lenovo agora parece disposta a tentar novamente, embora nenhum detalhe técnico tenha sido fornecido no relatório do Wall Street Journal.

Podemos supor a presença do Snapdragon 855, para que também possamos tirar proveito da rede 5G nos Estados Unidos (com a Verizon sempre na vanguarda deste ponto de vista), mas no momento é realmente apenas um palpite. A primeira informação concreta poderia chegar durante o Mobile World Congress em Barcelona, programado para 25 a 28 de fevereiro deste ano. A Lenovo poderia tirar proveito do eco da mídia na feira espanhola para esse tipo de retorno ao futuro.