O iPhone, em 29 de junho de 2007, mudou a história da telefonia

o 29 de junho de 2007h√° exatamente dez anos, a primeira gera√ß√£o de Iphone desembarcou em lojas dos EUA. Steve Jobs ele o apresentou em 9 de janeiro de 2007 no palco de Confer√™ncia Macworld & Expo, e levou seis meses para v√™-lo no mercado. Um produto que se tornou um √≠cone, quase um s√≠mbolo de status, determinando a sorte econ√īmica de ma√ß√£, que no entanto agora parece estar trabalhando em dire√ß√£o a novos caminhos.

O enorme sucesso de Iphone isso dependia de um conjunto de fatores. Naquele momento hist√≥rico ma√ß√£ conseguiu interceptar a necessidade precisa do mercado de telefonia m√≥vel, necessitando de um salto qualitativo em termos funcionais caracter√≠stica do telefone. Muitas inova√ß√Ķes introduzidas pelo melafonino, que com o tempo se tornaram um padr√£o real.

iPhone 10 anos
A primeira geração do iPhone

Vamos pensar na difus√£o de telas sens√≠veis ao toque capacitivas, a interface do √≠cone, o conceito do aplicativo e o de um dispositivo m√≥vel multifuncional. Elementos n√£o necessariamente inventados por ma√ß√£, mas que a empresa Cupertino tinha o m√©rito de tornar simples e utiliz√°vel por qualquer pessoa, contribuindo significativamente para a explos√£o do fen√īmeno dos smartphones.

Leia também: O primeiro iPhone? O fruto do ódio de Jobs pela Microsoft

Mas isso n√£o √© suficiente para explicar o enorme sucesso do iPhone. Em torno deste produto, mesmo que pare√ßa quase anacr√īnico para um dispositivo de alta tecnologia, um movimento real foi criado, uma filosofia. Quantos smartphones levam os usu√°rios a passar noites em frente √†s lojas para comprar o modelo mais recente primeiro? Ningu√©m, exceto o iPhone.

iPhone 10 anos
O famoso “slide to unlock”

Tudo isso é independente dos gostos subjetivos. o Iphone eles certamente não são dispositivos livres de defeitos, como qualquer outro smartphone. O ponto gira em torno da necessidade de que maçã deu à luz usuários, através de uma política de marketing perfeita Steve Jobs representou o ícone ideal.

O ex-CEO teve um papel vital. Sua figura sempre exerceu um enorme carisma nos usu√°rios. Nesse sentido, o caso √© emblem√°tico iPhone 4s, o √ļltimo applephone apresentado enquanto Empregos ele ainda estava vivo. Um produto que obteve enorme sucesso, tamb√©m impulsionado por uma esp√©cie de efeito nostalgia, que conseguiu, em apenas tr√™s meses de marketing, representar 89% das vendas do iPhone no trimestre considerado.

iPhone 10 anos

ma√ß√£ portanto, ele conseguiu estruturar um modelo de neg√≥cios extremamente complexo em torno deste produto. o Iphone eles vendem centenas de milh√Ķes de unidades todos os anos (iPhone 7 √© 7 Plusno solo 1¬ļ trimestre de 2017tocaram a altitude 39 milh√Ķes de unidades vendidas), gerando enormes lucros tamb√©m com acess√≥rios e, principalmente, servi√ßos (rotatividade de 7 bilh√Ķes de d√≥lares para este √ļltimo no segundo trimestre de 2017).

Leia tamb√©m: Apple, segundo trimestre de 2017, confirma a import√Ęncia dos iPhones

Os n√ļmeros falam muito claramente. o Iphone eles representam o verdadeiro core business da empresa Cupertino. Ano passado, 63% do volume de neg√≥cios prov√©m das vendas da melafonini, uma situa√ß√£o que n√£o o deixa indiferente ma√ß√£, que deve lidar cada vez mais com uma contra√ß√£o fisiol√≥gica do mercado de smartphones e uma concorr√™ncia mais acirrada todos os dias.

iPhone 10 anos

O tema das marcas chinesas √© agora uma constante no setor de smartphones: de Huawei para Xiaomi, passando atrav√©s Meizu √© N√ļbia, at√© chegar a Oppo, Eu vivo √© OnePlus (com os tr√™s √ļltimos fazendo parte do colosso BBK Electronics) Realidades que est√£o produzindo grandes n√ļmeros de vendas, muitas vezes baseando seu sucesso em Custo-benef√≠cio.

Este √© exatamente o ponto. O aumento da qualidade dos smartphones de m√©dio e baixo porte est√° de fato roubando a cena da gama superior, exatamente o segmento de compet√™ncia da empresa Cupertino. No primeiro trimestre de 2017, de acordo com dados coletados por Gartner, eles foram vendidos 380 milh√Ķes de smartphonesdos quais apenas 13,7% registraram ma√ß√£.

iPhone 10 anos

Al√©m disso, o caso √© extremamente emblem√°tico Samsung, que de fato construiu seu recorde desses anos em dispositivos como o i Galaxy J, smartphones de m√©dio a baixo n√≠vel, capazes de atingir 100 milh√Ķes de unidades vendidas a cada ano. O exemplo impressionante de como a faixa superior representa uma parcela m√≠nima desse setor.

Leia também: Mercado de smartphones, marcas chinesas estão voando

Uma imagem muito complexa, portanto, que obrigar√° ma√ß√£ tendo que diversificar seus neg√≥cios. Nesse sentido, a empresa Cupertino pode contar com uma monstruosa liquidez 250 bilh√Ķes de d√≥lares. Uma quantia em dinheiro que, no papel, pode abrir toda uma s√©rie de opera√ß√Ķes capazes de reescrever seu destino.

iPhone 10 anos

Observe voc√™, ma√ß√£ neste momento, goza de uma sa√ļde financeira invej√°vel, e os neg√≥cios ligados √† Iphone ainda √© extremamente lucrativo. N√£o √© por acaso, no entanto, que estamos conversando sobre excelentes aquisi√ß√Ķes h√° algum tempo (Tesla, Netflix √© Disney, apenas para citar alguns), j√° que movimentos em setores como dire√ß√£o aut√īnoma n√£o s√£o aleat√≥rios.

A empresa com sede em Cupertino est√° obviamente trabalhando nos bastidores para garantir um futuro brilhante. Uma revis√£o de sua estrat√©gia que √© certamente complexa, mas mais f√°cil de operar, pois pode contar com uma liquidez de 250 bilh√Ķes de d√≥lares. Hoje, no entanto, √© certo comemorar os dez anos de um produto que contribuiu para mudar nossas vidas di√°rias, desejando iPhone 8.


Tom’s Recommend

iPhone 7 Plus √© o atual modelo principal de ma√ß√£ para o mercado de smartphones. Possui uma c√Ęmera traseira dupla com Zoom √≥ptico de 2X.