O Google Plus termina mais cedo, após um novo erro que exibe os dados do usuário

erroSemanas depois de anunciar que encerrará o Google Plus, o Google diz que acelerará o fechamento da plataforma, após a notícia de que um erro exibe os dados do usuário há quase uma semana.

O Google anunciou na segunda-feira que iria acelerar o encerramento do Google Plus e da API da plataforma, após uma investigação sobre um relatório deliberado de dados de perfil de usuário que causou um erro no mês passado.

David Thacker, vice-presidente de gerenciamento de produtos do Google, disse que a empresa descobriu o erro “como parte dos testes em andamento e o corrigiu dentro de uma semana”. Estima-se que 52,5 milhões de usuários foram afetados por esse erro.

“Com a descoberta desse novo bug, decidimos acelerar o desligamento de todas as APIs do Google+, o que ocorrerá nos próximos 90 dias. Além disso, decidimos acelerar a expiração do Google+ para consumidores de agosto a abril de 2019. Embora reconheçamos que haverá implicações para os desenvolvedores, queremos garantir a proteção de nossos usuários “, escreve Thacker.

De acordo com Thacker, nenhum terceiro comprometeu seus sistemas nesse caso, e a empresa não possui “evidências” de que desenvolvedores de aplicativos de terceiros tenham aproveitado a exposição de dados entre 7 e 13 de novembro.

Esses dados podem incluir nomes de usuário, atividades da plataforma e outras informações compartilhadas, de acordo com a empresa, mas não dados financeiros, senhas ou outros detalhes que geralmente são aqueles procurados por hackers mal-intencionados.

Em outubro, o Google anunciou que encerraria o Google+, após um relatório do Wall Street Journal e auditoria interna, que sugeria que os dados de cerca de 500.000 usuários estavam expostos há quase três anos.

Agora, além disso, a empresa anunciou a existência de um novo bug em uma API do Google+, parte da versão atualizada do software de 7 de novembro, que expunha dados de usuários de 52,5 milhões de contas.

Em seu post, Thacker também observou que as inspeções da empresa “revelaram que uma API do Google+ não estava funcionando adequadamente” e que a equipe do Google “corrigiu imediatamente o erro e começou a investigar o assunto”.

A empresa iniciou o processo de informar seus usuários sobre a alteração gratuitamente e mediante pagamento de uma taxa, e espera que “dê aos usuários a oportunidade de mudar do Google+ para os consumidores”.