Nova York torna ilegal a venda de seguidores e gostos falsos

seguidores Falsos seguidores e gostos falsos inundaram a mĂ­dia social nos Ășltimos anos.

Embora vĂĄrias empresas tenham tomado medidas contra contas falsas, agora em Nova York, a venda de bots e atividades fraudulentas de mĂ­dia social poderĂŁo colocĂĄ-lo frente a frente com a lei.

A procuradora-geral de Nova York Letitia James anunciou na quarta-feira que havia resolvido o problema com a empresa americana Devumi, que havia sido investigada, apĂłs um relatĂłrio do New York Times, que revelou as prĂĄticas obscuras usadas pelas mĂ­dias sociais.

O acordo agora torna ilegal a venda de gostos e seguidores falsos no estado de Nova York. É uma das primeiras açÔes tomadas por um ĂłrgĂŁo policial contra essa prĂĄtica.

“À medida que pessoas e empresas como Devumi continuam tentando ganhar dinheiro enganando americanos inocentes, meu escritĂłrio continuarĂĄ a encontrar e impedir qualquer pessoa envolvida em fraudes online”, afirmou James em comunicado online.

“Com este acordo, estamos enviando uma mensagem clara de que quem ganha dinheiro com fraude e falsificação Ă© contra a lei e serĂĄ responsabilizado”.

Devumi, que vacilou em agosto passado, foi usado por vĂĄrias celebridades tentando aumentar seus seguidores online. Alguns clientes sabiam que a empresa estava envolvida em atividades falsas para aumentar os perfis on-line, enquanto outros acreditavam que o aumento do envolvimento vinha de pessoas “reais”.

Pesquisas mostraram que, em alguns casos, Devumi copiava o conteĂșdo das contas de pessoas “reais” sem o consentimento de criar perfis falsos.

Obviamente, a operação dos seguidores falsos foi muito lucrativa: a CNN observa que Devumi teve uma receita de cerca de US $ 15 milhÔes, mas a publicidade negativa após a revelação do Times causou uma queda em suas atividades e acabou levando ao seu fechamento.