Microsoft: transferĂȘncia de dados para a UE por medo de vigilĂąncia?

A Microsoft estå se preparando para alterar sua infraestrutura de armazenamento de dados, em um esforço para evitar ser monitorado pelo governo dos Estados Unidos. centro de dados da microsoft

Portanto, a empresa estĂĄ considerando mudar seus data centers para a Alemanha para impedir que os serviços de inteligĂȘncia dos EUA espionem seus clientes.

O advogado de um demĂŽnio acrescentaria “porque ele quer ter exclusividade”.

O CEO da Satya Nadella anunciou em uma entrevista coletiva em Berlim que a Microsoft poderia operar novos data centers no país, com a ajuda da Deutsche Telekom, o que significa essencialmente que uma empresa alemã serå responsåvel pelas informaçÔes que armazenados nos servidores do país.

Portanto, qualquer pesquisa que exija acesso a contas de usuĂĄrio estarĂĄ sujeita Ă s leis locais.

A Microsoft estĂĄ tentando provar que Ă© uma das empresas que lutam contra a vigilĂąncia do governo dos Estados Unidos, preparando-se para enviar os dados de seus clientes para o exterior. Do lado positivo, se o serviço de inteligĂȘncia dos EUA estiver procurando informaçÔes sobre um cliente da Microsoft cuja conta estĂĄ armazenada em um servidor na Alemanha, Redmond pode negĂĄ-lo, argumentando que o mandado de busca nos EUA nĂŁo o faz. Ă© vĂĄlido na Europa.

A declaração de Satya Nadella, por outro lado, coincide com as acusaçÔes feitas por milhÔes de usuårios que relatam que a empresa estå coletando dados desimpedidos dos usuårios de seu novo sistema operacional Windows 10.

Obviamente, essas acusaçÔes ofendem a imagem da empresa de que, com vĂĄrias declaraçÔes, tenta provar que ela coleta apenas o que Ă© necessĂĄrio e apenas para o “bem” de seus clientes.

A declaração de Nadella tenta reconstruir a imagem da empresa, mas causa uma dor de cabeça nos serviços em nuvem baseados nos Estados Unidos.Portanto, Ă© muito provĂĄvel que a declaração permaneça uma declaração, alĂ©m de toda a transferĂȘncia de dados acima para servidores Microsoft em A Alemanha nĂŁo serĂĄ livre. Os clientes terĂŁo que pagar por isso, de acordo com a FT, citando a CEO Satya Nadella.

Por outro lado, é claro, os Estados Unidos não ficarão satisfeitos com a decisão da Microsoft de transferir seus dados para a Alemanha, portanto esperamos algumas reaçÔes difíceis nos próximos meses.