Meyer Optik Görlitz: Anuncie quais lentes ela manterá em seu portfólio e quais novas lentes veremos

A aventura de Meyer Optik Görlitz é um caso não tão típico de uma tentativa de sobreviver a uma empresa fotográfica.

A empresa, fundada originalmente em 1896, chegou perto de fechar devido ao acidente de seu proprietário e depois foi resgatada, mas deixou dezenas de fotógrafos sem lanterna ou reembolso e acabou admitindo que duas de suas lanternas mais caras eram cópias de um russo de uma lente chinesa.

A empresa, agora pertencente à OPC Optics (Precision Components Europe GmbH), está tentando mudar de página e anunciou a lista de lentes em seu portfólio e continuará produzindo em novas versões e quem será a primeira lente disponível. .

Analisamos todo o portfólio existente, identificamos a margem de otimização e a classificamos de acordo com o esforço necessário. Essa abordagem agora nos permite otimizar efetivamente as lentes e ter um cronograma de humor. Atualmente, estamos na fase original da primeira lente otimizada e estamos confiantes de que obteremos uma melhoria na qualidade mecânica e visual desta e de todas as outras lentes. Obviamente, o alcance dessas melhorias e alterações depende de cada lente. Obviamente, o desempenho exclusivo de cada lente será mantido.

explica Timo Heinze, CEO da OPC Optics.

Especificamente, a primeira lente a ser desenvolvida é a Trioplan 100, cuja segunda versão está sendo preparada.

O Trioplan 100 anterior é uma boa lente e seu sucesso prova isso. Recebemos um número incrível de perguntas sobre a disponibilidade do Trioplan 100 e vemos muitas postagens nas mídias sociais de fotógrafos satisfeitos que orgulhosamente apresentam suas imagens com o Trioplan. A análise técnica também mostrou que o Trioplan 100 anterior é apenas uma boa lente e, no entanto, conseguimos introduzir e aplicar melhorias em vários locais. Isso se aplica, por um lado, à parte mecânica e, por outro, às partes visuais, no que diz respeito ao desempenho do contraste e da análise. Estamos confiantes de que nossos testes atuais confirmarão o exposto acima e que poderemos iniciar a produção imediatamente após a conclusão da série de testes.

Heinze explica.

Além disso, a empresa continuará a vender o Trioplan 50 / 35+, Lydith 30 e Primoplan 58/75, redesenhando as peças mecânicas e ópticas.

A Meyer Optik Görlitz declara em seu anúncio que os preços das novas lentes ainda não foram definidas e que a empresa tentará colocar preços mais realistas e atraentes do que aqueles que existiam na gerência anterior e que eram muito altos.

Ele também afirma que veremos uma nova lente, na série Primagon, a Primagon 50 f2.0, que consiste em 8 elementos ópticos em 6 grupos.

Finalmente, a empresa anunciou que colaborará com o Museu da Fotografia, Fotomuseum Görlitz e apoiará o 5º Festival de Fotografia em G πόληrlitz (30.08 – 22.09.2019).