Menos tablets à venda, mas modelos de 10 polegadas ou mais são os preferidos

As vendas de tablets est√£o em decl√≠nio h√° anos, gra√ßas a uma certa satura√ß√£o do mercado como um todo e a um n√≠vel de inova√ß√£o que n√£o √© t√£o alto quanto para outros tipos de produtos. As estimativas feitas pela Digitimes Research, on-line neste endere√ßo, prev√™em uma contra√ß√£o nas vendas durante os primeiros tr√™s meses de 2020: 28,5 milh√Ķes de unidades vendidas ser√£o tocadas, contra 43,2 milh√Ķes nos √ļltimos 3 meses de 2019.

A queda no primeiro trimestre de 2020 √© parcialmente previs√≠vel, estando vinculado a uma din√Ęmica sazonal. As repercuss√Ķes econ√īmicas da dissemina√ß√£o do Coronav√≠rus na China tamb√©m impactar√£o as vendas desses dispositivos, contribuindo para a contra√ß√£o nas vendas.

Os dados da pesquisa Digitimes indicam Apple como a primeira fabricante de tablets no quarto trimestre de 2019, uma posição que também será mantida nos primeiros 3 meses de 2020. Samsung segue em segundo lugar com Amazonas no terceiro; a empresa Seottle, no entanto, deverá diminuir nas vendas nos primeiros 3 meses de 2020, período em que deve se posicionar dentro da estrutura. Huawei dará um passo à frente do quarto para o terceiro durante os primeiros 3 meses de 2020, enquanto Microsoft manterá a quinta posição; Lenovofinalmente, continuará mantendo a sexta posição.

A maioria dos tablets vendidos ter√° uma diagonal de 10 polegadas ou mais: 70% das vendas dizem respeito a este tipo de modelo. As solu√ß√Ķes com telas de 8 polegadas ou mais ganharam participa√ß√£o de mercado atingindo o limite de 17%, enquanto a participa√ß√£o de mercado dos modelos menores com tela diagonal de 7 polegadas dever√° diminuir.

Ser√° a Amaz√īnia que ser√° afetada adversamente por mudan√ßa da demanda do mercado para modelos caracterizados por uma diagonal cada vez maior. Os modelos de tela de 7 polegadas ser√£o substitu√≠dos progressivamente por aqueles com uma diagonal de 8 polegadas na categoria de tablets b√°sicos com custo reduzido.