Meizu X8 avaliação: bom desempenho, algumas deficiências

Apresentado na China em setembro passado, O Meizu X8 é um smartphone de gama média que consegue responder positivamente às necessidades do usuário, mas certamente não está livre de defeitos. Ele chega na Itália pelo preço recomendado de 399 euros com Snapdragon 710 e 128 GB de memória interna não expansível. O trabalho realizado pela empresa chinesa em propor dispositivos com uma boa relação qualidade / preço é digno de nota, apesar da concorrência acirrada de outros atores importantes. Em nossa análise, veremos quais são os pontos fortes do dispositivo e quais são os motivos que podem fazer com que os usuários se inclinem para outra solução, ainda mais barata.

Ao colocar nossa aten√ß√£o no design, o Meizu X8 apresenta uma solu√ß√£o est√©tica que certamente n√£o pode ser definida como original: a frente √© caracterizada por um entalhe razoavelmente grande que se assemelha ao do iPhone. O “entalhe” disposto na parte central abriga uma c√Ęmera frontal de 20 megapixels, um fone de ouvido, sensores de brilho e proximidade e um LED de notifica√ß√£o.

Construção e ergonomia convincentes

O Meizu X8 retorna um feedback bastante agrad√°vel ao toque, deixando-se agarrar facilmente gra√ßas tamb√©m √†s dimens√Ķes n√£o particularmente generosas. Caracterizada por um corpo de metal chanfrado nas bordas, a mais recente adi√ß√£o √† casa Meizu tem uma contracapa que, para um olho desatento, pode parecer feita de vidro, na realidade √© de pl√°stico. A marca chinesa dedicou consider√°vel cuidado na constru√ß√£o e montagem dos materiais, criando um produto que, de qualquer forma, √© bastante s√≥lido. Achamos a solu√ß√£o crom√°tica adotada agrad√°vel: o azul, com algumas tonalidades nas bordas, capta a aten√ß√£o, provando cativante.

Observando o dispositivo com mais cuidado, do lado podemos ver o bot√£o liga / desliga, os bot√Ķes para ajustar o volume e o carrinho remov√≠vel que pode acomodar at√© dois cart√Ķes Nano-SIM. N√£o √© poss√≠vel expandir a mem√≥ria, o Meizu X8 est√° equipado com um armazenamento interno de 128GB, certamente mais do que suficiente, mas n√£o escondemos que gostar√≠amos da possibilidade de aumentar a capacidade. Os alto-falantes est√£o localizados na parte inferior do smartphone, juntamente com o microfone principal e a porta USB Type-C. No topo, no entanto, √© poss√≠vel notar a tomada de √°udio de 3,5 mm para fones de ouvido: uma solu√ß√£o que est√° desaparecendo, mas que pode ser √ļtil para muitos, inclusive para mim.

O sensor de impress√£o digital posicionado na contracapa, apesar de pequeno, mostrou-se extremamente sens√≠vel. Para lhe fazer companhia, h√° uma c√Ęmera dupla, um pouco saliente, acompanhada por um flash LED duplo, sobre o qual falaremos mais adiante, dizendo o que nos convenceu e o que precisaria de uma configura√ß√£o.

Desempenho, poucos folhos e muita subst√Ęncia

Um dos pontos fortes do Meizu X8 é o seu coração pulsante: Qualcomm Snapdragon 710 2.2 Ghz que, graças também aos 6 GB de memória RAM, é capaz de oferecer desempenho em altura, sem compromissos particulares. Também testamos o setor de jogos do dispositivo: a GPU Adreno 616 faz seu trabalho muito bem. Testando o Ashpalt 8 e outros jogos mais recentes, não encontramos nenhuma queda nas taxas de quadros e, mesmo nas fases mais animadas, uma boa fluidez geral foi mantida.

O Meizu X8 tamb√©m possui uma tela LCD IPS de 6,2 polegadas com uma resolu√ß√£o de 1080 x 2220 pixels. N√£o √© um brilho ruim e um excelente contraste, embora h√° uma pequena nota a fazer sobre os negros que, em alguns casos, tendem a ficar cinza. Al√©m disso, um detalhe a n√£o ser subestimado, o X8 e o Pocophone F1, possuem uma certifica√ß√£o Widevine L3, o que significa que n√£o ser√° poss√≠vel aproveitar o streaming do Netflix e do Amazon Prime Video em alta defini√ß√£o. √Č poss√≠vel, atrav√©s das configura√ß√Ķes do dispositivo, ocultar o entalhe, que, no entanto, no caso de v√≠deos e jogos, desaparece naturalmente.

O setor fotogr√°fico convence a meio caminho

Quanto ao setor fotogr√°fico, mencionamos anteriormente que o Meizu X8 tem um c√Ęmeras traseiras duplas: um sensor principal Sony IMX362 de 12 megapixels e um segundo sensor Samsung de 5 megapixels. O foco autom√°tico √© muito responsivo, embora a qualidade geral das fotos √© prejudicada por uma porcentagem bastante evidente de ru√≠do nas √°reas mais escuras da imagem. Como esperado, ocorre principalmente em condi√ß√Ķes de pouca luz.

A c√Ęmera frontal de 20 megapixels faz seu trabalho corretamente, as fotos mant√™m um bom n√≠vel de detalhe e, mesmo no modo retrato, nossas selfies t√™m um bom efeito de profundidade com contornos n√≠tidos e um bom desfoque. Quanto aos v√≠deos, o Meizu X8 √© capaz de gravar em 4K a 30 qps e este √© o m√°ximo que pode ser solicitado ao novo smartphone da empresa chinesa. O resultado geral √© bom, a √ļnica desvantagem √© a fraca estabiliza√ß√£o.

A parte do software √© confiada ao Android 8.0 Oreo, uma escolha agora dif√≠cil de entender (obviamente, esper√°vamos o Android 9). No entanto, o sistema operacional √© personalizado com a UI Flyme, a interface propriet√°ria da empresa chinesa, que oferece muitas possibilidades de personaliza√ß√£o, mas, ao mesmo tempo, torna o rob√ī verde um pouco mais pesado. Em termos de conectividade, h√° a porta Bluetooth 5.0, Wi-Fi ac de banda dupla, porta GSP A-GLONASS, USB-C. Infelizmente, o chip NFC est√° ausente.

Autonomia? O Meizu X8 possui uma bateria de 3210 mAh que nos acompanhou confortavelmente √† noite ap√≥s o uso das redes sociais, testou jogos (embora para sess√Ķes curtas) e fez um bom n√ļmero de chamadas de voz. Chegamos a 6 horas e 15 minutos de tela ativa com o smartphone que nos abandonou completamente √†s 22h..

Conclus√Ķes

No geral, a nova cria√ß√£o da empresa chinesa deve ser considerada um bom produto. Os pontos fortes est√£o na qualidade de constru√ß√£o do dispositivo, na usabilidade e capacidade de gerenciamento mais do que satisfat√≥ria e no bom desempenho oferecido pelo processador Snapdragon 710. As desvantagens disso – embora n√£o sejam impressionantes – em alguns casos limitam seu potencial e qualidade geral: o setor fotogr√°fico, em alguns aspectos, n√£o brilha (pense no ru√≠do √≥bvio em condi√ß√Ķes de pouca luz) e a presen√ßa do Android Oreo em vez do Android Pie come√ßa a ser inaceit√°vel em 2019, agora bem encaminhado.

Os 399 euros solicitados na lista são um pouco demais, considerando como um produto como o Xiaomi Mi 9 (Snapdragon 855) foi posicionado a partir de 449,90 euros. O preço do Meizu X8, no entanto, certamente cairá rapidamente e, quando estiver em torno dos 299 euros, certamente se tornará mais competitivo. De qualquer forma, é um smartphone que oferece uma boa experiência geral do usuário.