LinkedIn: passe do aplicativo Pesquisa de emprego para o aplicativo principal

LinkedIn O LinkedIn confirmou que retirará o aplicativo autônomo da Pesquisa de empregos em maio.

A partir de agora, as funções de procura de emprego serão, em grande parte, gratuitas. É claro que haverá alguns que permanecerão premium e exigirão pagamento para usá-los.

O LinkedIn decidiu fazer essa alteração porque acredita que um aplicativo principal será mais útil para quem procura emprego. Com essa alteração, os usuários terão acesso a funções básicas de busca de emprego, além de outras informações, como horários de viagem, habilidades necessárias etc. A empresa acredita que seria melhor reunir tudo em um só lugar.

A empresa está satisfeita com os serviços oferecidos, pois parece que os usuários estão aproveitando o principal aplicativo do LinkedIn. Depois que a alteração for feita, os usuários terão acesso aos mesmos recursos fornecidos pelo aplicativo Job Search, mas também terão acesso a mais informações e recursos que os ajudarão em suas carreiras. Além disso, eles poderão entrar em contato com mais de 610 milhões de profissionais que estão ao seu lado para aconselhá-los e ajudá-los.

A empresa lançou o aplicativo Job Search em 2014. O objetivo era ajudar as pessoas que procuram trabalho. A empresa observou que mais de 40% das pessoas usavam seus celulares para procurar trabalho, por isso disponibilizou o aplicativo para celulares para atender mais usuários.

O LinkedIn pode ter decidido encerrar a Pesquisa de empregos, mas ainda existem muitos outros aplicativos ideais para usuários que preferem usar o celular. Alguns deles são: LinkedIn Recruiter, LinkedIn Sales Navigator e LinkedIn Learning.

No entanto, a empresa está planejando algumas mudanças em algumas delas. Em fevereiro, ele anunciou que queria mudar o LinkedIn Recruiter, o LinkedIn Jobs e o Pipeline Builder para uma única plataforma. O objetivo é simplificar os procedimentos e acessar os produtos através de uma interface única e atualizada.