iPhone e Apple sob investigação por obsolescência planejada

E eles s√£o dois. Contra a alegada obsolesc√™ncia planejada h√° uma nova investiga√ß√£o pelo judici√°rio franc√™s. As investiga√ß√Ķes do Procurador da Rep√ļblica de Nanterre sobre impressoras e cartuchos – falamos sobre isso ontem – s√£o seguidas pelas do Procurador da Rep√ļblica de Paris contra ma√ß√£. Investiga√ß√£o preliminar, a de Paris, na qual o crime de fraude √© assumido, pela desacelera√ß√£o das fun√ß√Ķes dos smartphones Smartphone 6, 6 S, SE e 7 ap√≥s a atualiza√ß√£o do sistema operacional mais recente. Tamb√©m neste caso, as investiga√ß√Ķes foram iniciadas em 5 de janeiro ap√≥s uma den√ļncia (aqui est√°) da associa√ß√£o Programa de P√≥s-Gradua√ß√£o em Adolesc√™ncia (PULO).

A associa√ß√£o lembra que a Fran√ßa √© o pa√≠s terceiro (depois dos Estados Unidos e Israel), onde a empresa Cupertino √© acusada de obsolesc√™ncia planejada. A diferen√ßa √© que na Fran√ßa √© um crime. Existe uma lei – em vigor desde 1 de julho de 2016 – que pune a obsolesc√™ncia planejada, ou seja, as t√©cnicas implementadas pelas empresas para “deliberadamente reduzir a vida operacional de um produto, a fim de aumentar sua taxa de substitui√ß√£o”. Esse crime prev√™ senten√ßas de at√© dois anos de pris√£o e uma multa de ‚ā¨ 300.000 em caso de condena√ß√£o, o que pode aumentar at√© 5% do volume de neg√≥cios da empresa.

Qual √© a hip√≥tese do crime proposta no relat√≥rio HOP para o judici√°rio? Que a Apple garanta que todas as novas atualiza√ß√Ķes do sistema operacional iOS, geralmente introduzidas em conjunto com o lan√ßamento de um novo modelo, degradem o funcionamento dos smartphones anteriores, reduzam a velocidade para atrair clientes a comprar um novo iPhone.

Primeira página maçã Le Monde obsolescência planejadaPrimeira página Liberação maçã planejada obsolescência

Primeira página maçã Le Figaro obsolescência planejada
As primeiras p√°ginas dos jornais franceses

A den√ļncia √© muito detalhada e tamb√©m traz √† tona degrada√ß√£o da bateria, objeto de controv√©rsia internacional que levou a Apple a diminuir em um ter√ßo o custo da substitui√ß√£o. Se a√ß√Ķes coletivas foram iniciadas em outro lugar, na Fran√ßa a quest√£o se torna muito mais delicada, porque aqui – se a obsolesc√™ncia planejada √© sentenciada – o c√≥digo penal entra em jogo.

A not√≠cia da abertura da investiga√ß√£o preliminar do Minist√©rio P√ļblico de Paris, tamb√©m confiada neste caso ao servi√ßo nacional de investiga√ß√£o da Dire√ß√£o-Geral da Concorr√™ncia e Repress√£o √† Fraude do Consumidor (DGCCRF), tamb√©m se refere a uma alegado “engano” para com os clientes. Como lembramos ontem, na Fran√ßa, os tempos de justi√ßa n√£o s√£o os b√≠blicos da It√°lia e, portanto, podemos esperar um resultado dentro de alguns meses.