iPhone 11 – Revis√£o

Para entender um produto como o iPhone 11, √© inevitavelmente necess√°rio responda a uma pergunta espec√≠fica. Ter uma tela OLED dispon√≠vel no smartphone certamente melhora a experi√™ncia visual. O mesmo vale para a c√Ęmera traseira tripla, que oferece grande versatilidade de uso. Finalmente, um design particularmente sofisticado certamente representa uma vantagem e n√£o um pouco em dispositivos posicionados a pre√ßos importantes. Todos os elementos que fazem parte do iPhone 11 Pro e o objetivo √© entender se eles s√£o essenciais para ter acesso a uma experi√™ncia de usu√°rio de alto n√≠vel.

Pessoalmente, sinto que posso responder a essa pergunta com um “n√£o” seco. De fato, exatamente como aconteceu com o iPhone XR no ano passado, Eu realmente gostei deste iPhone 11. Estou convencido de que ele pode ser o produto adequado para a maioria dos usu√°rios que procuram um smartphone iOS. Como veremos de fato, as defici√™ncias comparadas √† gama Pro n√£o invalidam a experi√™ncia di√°ria, que permanece absolutamente convincente. Al√©m disso, este ano a Apple tamb√©m decidiu baixar ligeiramente os pre√ßos, que continuam importantes, mas ainda mais acess√≠veis. Na It√°lia, de fato, come√ßa a partir de 839 euros.

Design e exibição

Vamos começar imediatamente a partir de dois dos aspectos que mais nos fizeram discutir. O iPhone 11 integra uma tela LCD IPS de 6,1 polegadas com uma resolução de 828 x 1792 pixels. Portanto, também estamos abaixo de Full-HD, que agora se tornou uma espécie de padrão mínimo no campo de smartphones. No entanto, preciso contar sobre minha experiência no uso diário e sinceramente não senti falta de uma resolução maior.

Isso se deve principalmente ao excelente trabalho de calibração realizado pela Apple neste LCD. A reprodução de cores não me fez arrepender dos OLEDs, surpreendentemente também em relação aos pretos. O brilho é muito bom e, além do tratamento oleofóbico convincente do vidro frontal, garante perfeita visibilidade ao ar livre. Os contrastes não são absolutos, como visto no iPhone 11 Pro e Pro Max, mas também neste caso nada dramático.

A desvantagem √©, por exemplo, n√£o conseguir assistir a um filme em Full HD no YouTube ou Netflix, que pode parecer quase paradoxal em 2018. Com a diagonal de 6,1 polegadas, no entanto, ainda existe uma densidade de pixels de 326 ppi (pixels por polegada), o que √© mais do que suficiente para assistir a um v√≠deo sem sacrificar a qualidade visual. . E ent√£o a tela grande em compara√ß√£o com o 11 Pro – que possui uma tela de 5,8 polegadas – √© √ļtil para navegar na web. Tudo isso n√£o significa que, com esse pre√ßo, uma resolu√ß√£o mais alta poderia ser esperada.

Além disso, exatamente como aconteceu com o iPhone XR, a escolha de um painel LCD IPS inevitavelmente influenciou o design. A impossibilidade de curvar a tela na borda inferior levou a Apple a optar por quadros importantes ao redor do painel, a fim de obter um efeito simétrico de qualquer maneira. O resultado foi uma aparência estética um tanto retro, com arestas importantes que, no entanto, ajudam consideravelmente na tomada do smartphone.

Para o resto, iPhone 11 √© constru√≠do de forma impec√°vel, conforme a tradi√ß√£o da empresa Cupertino. A concha √© feita inteiramente de vidro, com uma moldura de alum√≠nio. Melhora a resist√™ncia √† √°gua e ao p√≥ (certifica√ß√£o IP68) e h√° muitas varia√ß√Ķes de cores dispon√≠veis: preto, branco, verde, amarelo, vermelho e roxo. O design do m√≥dulo fotogr√°fico traseiro muda, organizado este ano como se fosse uma esp√©cie de quadrado, mas aqui estamos em um n√≠vel subjetivo, voc√™ pode gostar ou n√£o. Este √ļltimo, no entanto, apesar da espessura, n√£o cria grandes problemas ergon√īmicos que permanecem bons. N√£o √© imposs√≠vel pensar em usar este smartphone com uma m√£o.

O entalhe √© inevit√°vel, como sempre grande. Isso ocorre porque, al√©m de hospedar a c√Ęmera frontal de 12 megapixels, tamb√©m integra todos os sensores necess√°rios para operar o Face ID. O sistema de digitaliza√ß√£o de rosto 3D da Apple melhora ainda mais este ano, e a experi√™ncia do usu√°rio do iOS gira em torno dele cada vez mais. Chegou agora a essa maturidade para n√£o perder mais o Touch ID em rela√ß√£o ao imediatismo do uso.

Desempenho e autonomia

Obviamente, sob o corpo existe o novo processador A13 Bionic. A Apple enfatizou repetidamente o poder gr√°fico deste SoC, mostrando v√°rios videogames em a√ß√£o durante a confer√™ncia de apresenta√ß√£o. Afinal, a empresa baseada em Cupertino depende muito do novo servi√ßo Arcade, e os iPhones representam inevitavelmente os dispositivos ideais para transmiti-lo ao maior n√ļmero poss√≠vel de pessoas.

O iPhone 11 oferece, portanto, um verdadeiro desempenho topo de gama. O √ļnico problema que notei √© um leve superaquecimento do corpo traseiro na parte central, apenas em determinadas condi√ß√Ķes estressantes. Este √© um aspecto que foi aprimorado com o lan√ßamento do iOS 13.1.2 e n√£o est√° exclu√≠do que ele pode ser mitigado com as atualiza√ß√Ķes de software subsequentes. Nesse sentido, atualizaremos a revis√£o.

Tela LCD IPS de 6,1 polegadas, 828 x 1792, 326 ppi, 19,5: 9
SoC A13 Bionic Hexa-core (Raios 2 √ó 2,65 GHz + Trov√£o 4 √ó 1,8 GHz)
RAM 4GB
GPU GPU Apple de quatro n√ļcleos
Armazenamento 64/128/256 GB não expansível
C√Ęmera traseira C√Ęmera dupla, 12 MP f / 1.8 + 12 MP f / 2.4, Quad LED, v√≠deo 4K a 60 qps
C√Ęmera frontal 12 MP f / 2.2
Segurança Reconhecimento de rosto
Bateria 3.110 mAh
recarregar √Ä velocidade de um rel√Ęmpago
Conectividade Bluetooth 5.0, machado Wi-Fi de banda dupla, GPS A-GLONASS BDS, NFC, r√°dio FM
redes LTE
dimens√Ķes 150,9 x 75,7 x 8,3 mm
Peso 194 gramas
Sistema operacional iOS 13
cores Preto, branco, verde, amarelo, vermelho, roxo
Preço Desde 839 euros

De qualquer forma, parte do crédito pelo excelente desempenho deste dispositivo certamente vai para o sistema operacional. De fato, o iOS chegou à versão 13, que, como tradição para a empresa Cupertino, representou uma evolução e não uma revolução em comparação à versão 12. A Apple deu esse décimo terceiro passo à frente para implementar alguns pequenos presentes. incluindo o tão esperado Modo Escuro, que eu pessoalmente ativei desde o início, muito bem feito.

A parte de √°udio √© excelente. A experi√™ncia de chamada √© como sempre de alto n√≠vel, enquanto na reprodu√ß√£o de conte√ļdos multim√≠dia voc√™ tem acesso a um efeito est√©reo, com alto volume e qualidade acima da m√©dia. Conectividade completa: Bluetooth 5.0, Wi-Fi ax dual band, GPS A-GLONASS BDS Galileo, NFC. Como sempre, falta a tomada de √°udio e o 5G n√£o est√° presente, uma aus√™ncia que √© decididamente mais toler√°vel neste modelo em compara√ß√£o com a gama Pro.

Autonomia √© definitivamente boa. Com o meu uso (misturado entre LTE e Wi-Fi, 2 contas de email, centenas de notifica√ß√Ķes de redes sociais e aplicativos de mensagens instant√Ęneas, mais de 2 horas de chamadas telef√īnicas), consegui cobrir serenamente o dia – 22 horas – na frente Tela de login de 6 horas. A bateria de 3.110 mAh, juntamente com o excelente gerenciamento de energia do A13 Bionic, funciona muito bem.

Existe a carga rápida de 18 W (e também a sem fio), mas o carregador incluído no pacote, ao contrário do iPhone 11 Pro e Pro Max, apenas dá acesso ao carregamento padrão de 5W. Uma escolha sinceramente incompreensível. Também neste ano, a energia também é confiada à porta Lightning, apesar de a Apple ter liberado a porta USB-C no MacBook e iPad Pro. Uma decisão, também essa, que pessoalmente me fez torcer o nariz.

Setor fotogr√°fico

Na parte de tr√°s h√° duas c√Ęmeras: a c√Ęmera principal de 12 megapixels com lente f / 1.8 e estabiliza√ß√£o de imagem √≥ptica; o secund√°rio sempre de 12 megapixels, desta vez com lente grande angular. Portanto, n√£o h√° lentes telefoto, das quais eu sinceramente n√£o sentia muita falta no uso di√°rio. Na verdade, estamos diante de um setor fotogr√°fico do mais alto n√≠vel, um claro avan√ßo em compara√ß√£o com o iPhone XR.

As fotos mostra um excelente equil√≠brio de cores e luzes. √Ä noite, o novo modo noturno assume o controle que, de maneira totalmente autom√°tica, consegue aumentar o tempo de exposi√ß√£o. O resultado s√£o imagens com uma gama de cores decididamente mais natural do que, por exemplo, o modo noturno da Huawei. Por outro lado, no entanto, a tecnologia da empresa chinesa consegue trazer at√© as situa√ß√Ķes mais cr√≠ticas.

√Č sempre divertido ter um sensor de grande angular dispon√≠vel, o que √© √ļtil em muitas circunst√Ęncias. Bom modo retrato (que agora voc√™ pode usar n√£o apenas em rostos), embora eu ache um pouco menos natural do que na faixa Pro. Os v√≠deos, que podem ser gravados com resolu√ß√£o de at√© 4K a 60 qps, s√£o do mais alto n√≠vel, oferecendo uma estabiliza√ß√£o superior at√© √† dos pixels. Pessoalmente, acredito que os iPhones deste ano s√£o um novo ponto de refer√™ncia para a cria√ß√£o de v√≠deos em smartphones.

Pena que, com o sensor de grande angular, voc√™ deve necessariamente parar em 4K a 30 qps. Pouco a dizer na c√Ęmera frontal de 12 megapixels: deste ponto de vista, de fato, o iPhone confirma um “telefone selfie”. Os auto-retratos s√£o excelentes, de fato, com o modo retrato inevitavelmente auxiliado pelos v√°rios sensores que auxiliam no Face ID. Os resultados s√£o realmente excelentes, mesmo √† noite. Al√©m disso, sempre atrav√©s desse sensor, voc√™ pode gravar v√≠deos em c√Ęmera lenta, muito legais.

Conclus√Ķes: quem deve compr√°-lo?

Como dito no início, estou convencido de que o iPhone 11 representa o dispositivo ideal para a maioria dos usuários que hoje procuram um smartphone iOS. A versão mais equilibrada para comprar é certamente a versão de memória de 128 Gigabytes, posicionada em 889 euros. Os 64 Gigabytes da versão básica (vendidos a 839 euros) são, na minha opinião, muito poucos, especialmente considerando a possibilidade de gravar vídeos em 4K.

A falta de uma tela OLED e o terceiro sensor fotográfico traseiro eles não afetam a experiência do usuário oferecida pelo iPhone 11, que permanece de alto padrão. Acredito que este modelo possa ser o candidato a impulsionar as vendas da Apple neste segundo semestre de 2019, o que, no entanto, parece ter se aberto positivamente para a empresa Cupertino, que aumentou a produção de novos modelos em vista de uma demanda maior às expectativas. A palavra agora vai para o mercado.

Finalmente, um esclarecimento que pode ser √ļtil: neste ano, h√° a possibilidade de “troca” e pagamento parcelado diretamente com a Apple. De fato, se voc√™ tem um iPhone antigo, pode devolv√™-lo √† empresa Cupertino, que aplicar√° um desconto com base no modelo, capacidade e condi√ß√Ķes, e o valor restante poder√° ser pago em presta√ß√Ķes, com uma taxa de zero por cento. Voc√™ ainda pode acessar as parcelas com a empresa Cupertino mesmo sem fazer um iPhone antigo, sempre na taxa zero.