Huawei supera Apple no setor de smartphones

Huawei ultrapassou a Apple e tornou-se o segundo maior fabricante de smartphones do mundo, atrás da Samsung. A perseguição durou alguns anos e agora estava claro que isso aconteceria, mas o sucesso do P20 e P20 Pro provavelmente acelerou um pouco as coisas.

No segundo trimestre de 2018, de fato, a Huawei vendeu (que não é o mesmo que “vendido”, mas é o benchmark comumente usado) 54,2 milhões de smartphones, com um crescimento de cerca de 41% em comparação com o ano passado. Os dados da IDC nos dizem que a Samsung atingiu 71,5 milhões de dispositivos (-10,4%) e a Apple 41,3 milhões, pouco mais de 41 milhões no segundo trimestre de 2017. Os valores reportados pela Strategy Analytics e Canalys, outros duas empresas de pesquisa e estatística são semelhantes.

Q2 2018 vendas de smartphones
Vendas de smartphones no segundo trimestre de 2018 (IDC)

Huawei deve muito do seu sucesso ao mercado interno, a China, onde possui uma participação de 27% do total. O último topo de gama, o excelente Huawei P20, apresentou 7 milhões de unidades vendidas em todo o mundo. Números maiores, compreensivelmente, para modelos mais baratos. Para tornar esses números ainda mais impressionantes, observa Stan Schroeder no Mashable, o fato de a Huawei estar praticamente excluída do mercado americano ou, pelo menos, já existe há muito tempo.

Embora a superação contra a Apple seja significativa, é muito provável que a empresa de Cupertino se redima na parte final do ano, período que historicamente é favorável a ela porque o novo modelo do iPhone é oferecido para venda. De maior interesse, no entanto, Queda de 10% da Samsung – a casa sul-coreana não cometeu nenhum erro em particular, se não estiver criando um smartphone de primeira linha, o Galaxy S9, provavelmente muito semelhante ao do ano anterior. Talvez os consumidores não achem interessante o suficiente.

Também não deve ser esquecido o fato de que a Samsung e as outras marcas enfrentam uma concorrência cada vez mais difícil na faixa intermediária e inferior. E talvez o gigante de Seul sofra mais do que a Huawei desse ponto de vista. Como prova desse fato, há o crescimento da Xiaomi: quase 50% a mais que em 2017.