Huawei, as vendas caíram? A empresa busca um acordo com o Google

As consequências do bloqueio imposto por Trump, que proíbe empresas americanas de vender componentes tecnológicos para a Huawei sem autorização do governo, não demoraram a chegar. Empresas do calibre do Google e ARM suspenderam toda a colaboração com o fabricante de Shenzhen, e há rumores de que a Microsoft também pode seguir o mesmo caminho. Isso também teria desencadeado consequências nas vendas, não apenas na Europa.

No Reino Unido, o site Music Magpie se registrou – nas 24 horas seguintes √† parada do Google – um aumento de 154% nas solicita√ß√Ķes de troca de dispositivos Huawei. O n√ļmero mais preocupante viria da Amazon Espanha: em apenas 36 horas, mais de 10.000 pedidos teriam sido cancelados por aqueles que compraram smartphones da marca chinesa.

Mesma situação nos mercados asiáticos. No Japão, a Softbamk e a KKDI adiaram o lançamento de dispositivos Huawei, incluindo o P30 Lite, que deveria estrear em 24 de maio. Mesmo destino que o Mate X 5G no Reino Unido, onde as operadoras de telefonia Vodafone UK e EE bloquearam reservas para o smartphone dobrável. O motivo é simples: todos estão preocupados com o futuro incerto da empresa.

De fato, seguindo a ordem executiva de Trump, o Google suspendeu toda a colaboração com a Huawei em relação à transferência de produtos de hardware e software não cobertos por uma licença de código aberto. Isso compromete a presença do sistema operacional Android e serviços relacionados a bordo dos dispositivos da empresa chinesa.

Essa situa√ß√£o tamb√©m trar√° pouco benef√≠cio para o gigante de Mountain View. N√£o se deve esquecer que a Huawei tem uma posi√ß√£o dominante no maior mercado do mundo, o chin√™s. O representante da Huawei nas institui√ß√Ķes da UE, Abraham Liu, que n√£o culpou o Google, pelo contr√°rio, disse sobre o assunto que os dois gigantes est√£o trabalhando juntos para encontrar uma solu√ß√£o as restri√ß√Ķes comerciais impostas pela Casa Branca.

Por enquanto, foi concedido um período de extensão de 90 dias durante o qual também O Google confirmou que continuará a manter os smartphones da marca atualizados e seguros. Espera-se que as coisas mudem nesses três meses, caso contrário, a Huawei realmente precisará implementar um plano alternativo ao Google e a todas as realidades que estão virando as costas.

Atualização 23/05/2019 Р14:30

Conforme relatado pelo Nikkei, a Toshiba tamb√©m parou temporariamente de fornecer dispositivos eletr√īnicos √† Huawei. √Č bom sublinhar como √© uma “suspens√£o”, ap√≥s o qual a empresa japonesa iniciou investiga√ß√Ķes internas. Portanto, n√£o est√° exclu√≠do que, se os produtos envolvidos usassem componentes que, de fato, n√£o violam a proibi√ß√£o, a decis√£o poder√° ser revogada. Como sempre, aguardamos desenvolvimentos.