Honor View 10 Lite, como melhora o desempenho fotográfico graças à inteligência artificial

A inteligência artificial é um pouco a tendência do momento no campo dos smartphones. Além dos aspectos relacionados ao marketing, frequentemente encontramos benefícios concretos no topo da gama, principalmente no que diz respeito ao desempenho fotográfico. Hoje, nos concentramos em um produto que se encaixa na faixa de preço entre 200 e 300 euros, ou no Honor View 10 Lite, que já analisamos há algumas semanas.

Na It√°lia, come√ßa a partir de ‚ā¨ 269 – Vers√£o de 64 gigabytes de mem√≥ria – e pode tocar os 299 euros na variante de 128 gigabytes de armazenamento (est√° dispon√≠vel para compra nas v√°rias cadeias eletr√īnicas, mas tamb√©m no portal oficial da Honor, dispon√≠vel neste link). Em resumo, uma melhor compra considerando o que √© oferecido no geral: tela de 6,5 polegadas com uma resolu√ß√£o de 1.080 x 2.340 pixels; 4 Gigabytes de RAM; Bateria de 3.750 mAh; concha de vidro e metal.

N√£o por acaso, est√° obtendo grande sucesso em termos de vendas – tanto na It√°lia quanto no mundo todo – em um segmento extremamente lotado de muitos concorrentes. Basta pensar em como, no primeiro m√™s desde o lan√ßamento, vendeu o dobro das unidades em compara√ß√£o com o Honor 9 Lite no mesmo per√≠odo. Isso tamb√©m se deve √† disponibilidade em todos os distribuidores de produtos eletr√īnicos de consumo, sem esquecer o recente acordo com a TIM.

De qualquer forma, como veremos, a intelig√™ncia artificial desempenha um papel importante na melhoria do desempenho fotogr√°fico, mesmo em um smartphone de m√©dio alcance como o Honor View 10 Lite, ajudando a equilibrar alguns sacrif√≠cios inevit√°veis ‚Äč‚Äčde hardware para esses n√ļmeros.

Como a inteligência artificial funciona

Não é apenas uma questão de software. O Honor View 10 Lite é realmente baseado no SoC Kirin 710, um processador caracterizado pela CPU octa-core (Cortex-A73 de 2,2 GHz quad-core + Cortex-A53 de 1,7 GHz quad-core), suportada pela GPU Mali-G51 na configuração MP4 e que torna a implementação de algoritmos de inteligência artificial um de seus pontos fortes.

A opera√ß√£o desses algoritmos, por mais complexa que seja, √© realmente muito simples. De fato, a parte do hardware disponibiliza o chamado aprendizado de m√°quina, ou um sistema capaz de aprender com o tempo o comportamento do usu√°rio e os dados armazenados pelo smartphone (incluindo as cenas retratadas pela c√Ęmera). Esse aprendizado permite melhorar os algoritmos portanto, dependendo das √°reas, elas ser√£o mais eficazes.

No caso do Honor View 10 Lite, eles permitem que voc√™ reconhe√ßa o rosto para desbloquear o dispositivo e, acima de tudo, eles interv√™m de maneira importante na parte fotogr√°fica. De fato, o smartphone √© capaz de reconhecer 22 tipos de assuntos (humanos, alimentos, plantas, paisagens etc …) e at√© 500 cen√°rios em tempo real, ajustando automaticamente as configura√ß√Ķes de disparo para obter a melhor fotografia sem a o usu√°rio deve intervir manualmente.

Do ponto de vista do hardware, o setor fotogr√°fico da View 10 Lite √© composto de uma c√Ęmera traseira dupla com sensor prim√°rio de 20 megapixels e lente f / 1.8 acoplada a um sensor de 2 megapixels (lente f / 2.4) para profundidade de campo. Portanto, este √ļltimo ajuda a c√Ęmera principal a estabelecer com mais precis√£o a posi√ß√£o do objeto na cena que voc√™ deseja fotografar. O resultado, por exemplo, √© um efeito Bokeh, ou uma foto com fundo desfocado, muito mais natural.

Na frente, h√° uma c√Ęmera de 16 megapixels com uma lente f / 2.0. Os v√≠deos podem ser gravados com resolu√ß√£o Full-HD a 60 qps, e tamb√©m h√° a possibilidade de fazer filmes em c√Ęmera lenta de 480 qps. Como tivemos a oportunidade de inform√°-lo em nossa an√°lise, apesar de comprometermos, √© um bom setor fotogr√°fico para a faixa de pre√ßo.

O que faz a diferen√ßa √© a parte do software, gra√ßas √† intelig√™ncia artificial. O √ļltimo est√° ativo por padr√£o, mas os efeitos feitos na fotografia podem ser desativados mesmo depois de tirar a foto. Portanto, o conselho √© mant√™-lo sempre ativo e selecionar ap√≥s a foto que voc√™ preferir, uma grande conveni√™ncia no uso di√°rio.

Honor View 10 Lite, o setor fotográfico à prova dos fatos

O grande mérito da inteligência artificial, pelo menos nos smartphones pertencentes a essa faixa de preço, é o de poder aprimorar a faixa cromática das fotografias. Se, por um lado, você perde um pouco a naturalidade da cena, por outro, os limites de hardware dos sensores são compensados, básico com menos desempenho do que dispositivos high-end, é claro. Um primeiro exemplo, você pode vê-lo nas fotos abaixo.

Sem IA

O comportamento da IA ‚Äč‚Äč√© ainda mais evidente √† noite e em geral com pouca luz. Nesse contexto, de fato, o View 10 Lite mostra algumas dificuldades no gerenciamento da luz artificial, e isso invalida inevitavelmente a gama de cores das imagens. Com a interven√ß√£o da intelig√™ncia artificial e a subsequente satura√ß√£o das cores, at√© fotografias no escuro parecem mais agrad√°veis, l√≠quido de problemas de rendimento.

Sem IA
Sem IA

Discurso semelhante sobre selfies. Nos próximos meses, o Honor lançará uma atualização de software que adicionará novos recursos que permitirão escolher 4 tipos diferentes de iluminação para auto-retratos (por exemplo, assunto com fundo preto). Atualmente, no entanto, já é possível executar o efeito Bokeh que, considerando a ausência de hardware ad hoc como acontece no Face ID do iPhone, parece decididamente agradável.

selfies

Em suma, n√£o h√° d√ļvida de que o conceito de intelig√™ncia artificial estar√° no centro das futuras tend√™ncias tecnol√≥gicas. No momento, a principal aplica√ß√£o da IA ‚Äč‚Äčem smartphones √© encontrada no setor fotogr√°fico que, embora sature as cores e √†s vezes as afaste da fidelidade da cena, torna as cenas c√™nicas e perfeitas para viciados em redes sociais.