Google Maps, limites de velocidade e radares de velocidade chegam

Google Maps é enriquecido com radares de velocidade e a indicação dos limites de velocidade. Os novos recursos já estão presentes em alguns países e, se o Google seguir os procedimentos usuais, em breve eles estarão em todo o mundo. Uma novidade mais do que bem-vinda para quem costuma usar o Google Maps como navegador enquanto dirige, o que ajudará a respeitar a lei e, acima de tudo, evitar multas indesejadas.

O limite de velocidade ser√° mostrado no canto inferior esquerdo, assim como no popular Waze. As c√Ęmeras de velocidade s√£o mostradas ao longo do caminho e tamb√©m haver√° um sinal de √°udio quando voc√™ se aproximar de uma delas. Al√©m disso, quem usa o Google Maps tem a op√ß√£o de relatar um novo radar de velocidade ou posicionamento incorreto dos existentes.

Essas s√£o fun√ß√Ķes √†s quais os usu√°rios do Waze (ou outros) est√£o mais do que acostumados, mas que eles est√£o esperando h√° muito tempo no Google Maps – que estar pr√©-instalado em todos os smartphones Android tamb√©m √© o aplicativo mais usado para navega√ß√£o – al√©m de ser usado tamb√©m para se locomover a p√© ou com transporte p√ļblico. Waze, vale lembrar, pertence ao Google desde 2013.

Por que demorou tanto tempo para trazer recursos aparentemente simples do Waze para o Google Maps? Somente o Google poderia nos dizer com certeza, mas uma resposta possível é que, com o Google Maps, a empresa está tentando alcançar um aplicativo mais confiável e preciso.

Em outras palavras, quando o usu√°rio do Waze est√° “satisfeito” com as informa√ß√Ķes geradas por outros usu√°rios e n√£o necessariamente exatas, o Google deseja oferecer ao Maps dados verificados e mais confi√°veis. Um esfor√ßo que requer a combina√ß√£o de informa√ß√Ķes geradas pelos usu√°rios com pesquisas na estrada – um trabalho que, compreensivelmente, leva tempo.

Embora talvez nos próximos anos veremos uma aceleração nessa área, graças à difusão de carros conectados que podem ler sinais. Cada um desses meios pode se tornar uma fonte de dados atualizada para o Google ou qualquer outra empresa interessada, acabando assim fornecendo maiores quantidades de dados aos algoritmos cada vez mais famintos que controlam os surfistas (e não apenas).

Finalmente, n√£o h√° como saber quando essas novas fun√ß√Ķes estar√£o realmente dispon√≠veis na It√°lia. Felizmente, quem n√£o pode ficar sem ele pode usar o Waze. Quem vive bem, mesmo sem, talvez prefira o Google Maps. Qual √© o seu aplicativo de navega√ß√£o favorito entre os dois?