Google é a marca mais influente do mundo, superando a Apple

Google arrebata a coroa das marcas mais valiosas do mundo da Apple, ap√≥s 5 anos de dom√≠nio absoluto da empresa californiana. √Č isso que emerge de Global 500, o ranking anual da empresa de consultoria e avalia√ß√£o estrat√©gica Brand Finance. Em detalhes, Mountain View vence Cupertino 109.470 contra 107.141 bilh√Ķes de d√≥lares, com um aumento de 24% no valor da marca, contra uma queda de 27% na Apple.

Valor da marca JPG

Tamb√©m encontramos outras surpresas na terceira e quarta posi√ß√£o, onde encontramos a Amazon e a AT&T, cujas marcas ganharam 53 e 45%, respectivamente. O Top 5 √© fechado pela Microsoft em 76,265 bilh√Ķes de d√≥lares, com + 13% em rela√ß√£o a 2016. Mesmo o Facebook continua sua escalada impar√°vel e em um ano conseguiu passar do d√©cimo s√©timo para o nono com + 82%.

Mas o que exatamente esses dados nos dizem? Para Brand Finance ultrapassagem é devido ao fato de que A Apple perdeu gradualmente sua capacidade de inovar, não conseguiu gerar receitas significativas com os produtos mais recentes, como o Apple Watch, e não parece capaz de demonstrar que possui tecnologias verdadeiramente inovadoras e solicitadas pelos consumidores no pipeline.

Portanto, sua marca perdeu gradualmente o brilho e a empresa agora é forçada a competir em níveis cada vez mais altos, não apenas com o concorrente tradicional da Samsung (que subiu do sétimo para o sexto ano este ano), mas também com várias outras marcas, especialmente chinês, como Huawei e OnePlus.

marca

No entanto, essas avalia√ß√Ķes n√£o devem ser confundidas com valor real de mercado das empresas, que para a Apple continua a ser o mais alto de acordo com os dados mais recentes divulgados pela Reuters, com 642 bilh√Ķes de d√≥lares, enquanto para a Alphabet, uma empresa √† qual o Google pertence, √© de 570 bilh√Ķes. Terceira e forte tend√™ncia de alta da Microsoft, que fecha mais um trimestre positivo, pouco acima de 510 bilh√Ķes de d√≥lares.

Portanto, o valor da marca nos fala, acima de tudo, da capacidade de uma marca de catalisar as expectativas dos consumidores, criando imagens e associa√ß√Ķes distintas em suas mentes, capazes de gerar valor e benef√≠cios econ√īmicos. Capacidade que, portanto, aparentemente, a Apple est√° perdendo gradualmente. Com isso em mente, portanto, a apresenta√ß√£o do iPhone 8, que tamb√©m acontece no d√©cimo anivers√°rio do nascimento do primeiro iPhone, capaz de revolucionar um mercado que estava estagnado at√© ent√£o, assume um significado ainda mais importante. A Apple conseguir√° convencer seus usu√°rios de que eles ainda s√£o capazes de inovar?