GitLab: Acabar com o recrutamento de funcionários da China e da Rússia devido a espionagem?

GitLabA plataforma de hospedagem de c├│digo GitLab examina a possibilidade pare de contratar profissionais da China e da R├║ssia.

A raz├úo pela qual esse problema foi levantado ├ę preocupa├ž├Áes dos clientes sobre o clima geopol├ştico dos dois pa├şses.

As empresas usam o GitLab para hospedar seus projetos de c├│digo-fonte, mas tamb├ęm para que seus funcion├írios possam trabalhar no c├│digo, sincronizando-o em um servidor hospedado na nuvem. Al├ęm disso, as empresas podem hospedar sua pr├│pria vers├úo do GitLab localmente, al├ęm de ter acesso a v├írios recursos de neg├│cios. Se houver algum problema, o GitLab possui equipe especializada para ajudar os clientes.

A proibi├ž├úo de recrutamento da China e da R├║ssia afetar├í dois empregos: Engenheiro de Confiabilidade do Site e Suporte de engenheiro. Os funcion├írios de ambos os cargos fornecem suporte t├ęcnico aos clientes comerciais do GitLab.

Essas duas posi├ž├Áes importantes t├¬m acesso total aos dados do cliente e esse ├ę exatamente o problema. Os clientes n├úo confiam em funcion├írios da China e da R├║ssia porque temem que possam compartilhar dados com os servi├žos de intelig├¬ncia de seus pa├şses.

O vice-presidente do GitLab afirmou que nenhum acesso aos sistemas ├ę concedido com base na nacionalidade do funcion├írio.

A proibi├ž├úo de contratar profissionais chineses e russos n├úo ├ę uma decis├úo final. As discuss├Áes sobre esse assunto est├úo em andamento h├í cerca de um m├¬s. A decis├úo final ser├í tomada em 6 de novembro.

As discuss├Áes come├žaram depois que um relat├│rio foi publicado pela CrowdStrike, segundo o qual hackers-espi├Áes da China recrutaram funcion├írios da empresa ocidental para ajud├í-los a roubar dados.

Muitos acreditam que os servi├žos de intelig├¬ncia russos e chineses poderiam fazer o mesmo com a equipe do GitLab para roubar dados de clientes.

O CEO do GitLab, Sid Sijbrandij, disse que a empresa n├úo tinha funcion├írios da China ou da R├║ssia nesses empregos; portanto, mesmo que a proibi├ž├úo acabasse em vigor, nenhum funcion├írio perderia o emprego.

No entanto, de acordo com o que ├ę ouvido, o cen├írio mais prov├ível ├ę aplicar a proibi├ž├úo.

Al├ęm disso, se a proibi├ž├úo de recrutamento for aprovada, a equipe nessas posi├ž├Áes de suporte n├úo poder├í viajar para a China ou a R├║ssia.

A plataforma GitLab enfatizou que a proibi├ž├úo se aplica apenas a esses dois trabalhos. As posi├ž├Áes restantes n├úo ser├úo afetadas. Al├ęm disso, a plataforma continuar├í hospedando c├│digo de desenvolvedores russos e chineses.