Frontier SuperComputer 1.5 exaflops por segundo com AMD

Fronteira da AMD: o supercomputador mais rápido do mundo será construído nos EUA até 2021, anunciou hoje o Departamento de Energia dos Estados Unidos.

A m√°quina, chamada Frontier, ser√° fabricada pelo fabricante de chips AMD e pelo fabricante de supercomputadores Cray, Oak Ridge National Laboratory, no Tennessee.

FronteiraImagem de TheVerge

Espera-se produzir mais de 1,5 exaflops de poder de processamento por segundo e será usado em diversos trabalhos avançados de computação em áreas como pesquisa nuclear e climática.

Quando constru√≠da, a Frontier ser√° o exemplo mais avan√ßado do que √© conhecido como “computa√ß√£o exascal”.

Esta √© a pr√≥xima gera√ß√£o de capacidade de computa√ß√£o, na qual a capacidade de processamento √© medida em exaflops ou em quintilh√Ķes de c√°lculos por segundo. Um quintilh√£o possui oito zeros: 1.000.000.000.000.000.000.

Para dar uma id√©ia da escala desse tipo de sistema, a AMD afirma que o Frontier ter√° a mesma din√Ęmica de processamento que os pr√≥ximos 160 supercomputadores mais r√°pidos combinados.

Ele será capaz de gerenciar quantidades surpreendentes de dados, com uma largura de banda 24.000.000 vezes maior que a conexão média à Internet em casa. O supercomputador poderá processar 100.000 filmes em HD por segundo.

Obviamente, para acomodar esse computador, ser√£o necess√°rias duas quadras de basquete e 150 quil√īmetros de cabos.

O Frontier n√£o √© o √ļnico computador fabricado nos Estados Unidos atualmente. No in√≠cio deste ano, o Departamento de Energia anunciou um projeto semelhante para construir o supercomputador Aurora, que est√° sendo constru√≠do no Laborat√≥rio Nacional de Argonne. O Aurora provavelmente ser√° o primeiro computador de ponta nos Estados Unidos, mas o Frontier ter√° muito mais poder de processamento.

No entanto, esses sistemas podem não ser os primeiros supercomputadores do mundo, já que a China deverá ter seu próprio supercomputador até 2020.

A not√≠cia √© importante para a AMD, de acordo com Patrick Moorhead, analista de semicondutores da Moor Insights & Strategy da TheVerge, j√° que a empresa norte-americana n√£o fornece chips para supercomputadores em todo o mundo desde 2012, quando os processadores AMD Opteron foram usados ‚Äč‚Äčno supercomputador. de ORNL, Titan com poder de processamento de 17,59 petaflops por segundo.

Moorhead disse ao TheVerge que o Departamento de Energia escolheu a AMD por v√°rios motivos, incluindo o desempenho de seus processadores e o recente sucesso da empresa ao projetar o semi-personalizado para Microsoft e Sony.

“Isso √© bom para o futuro da AMD, pois √© uma tecnologia que estar√° no mercado convencional depois de 2021”, diz Moorhead.