Exposta a ataques cibernéticos, Grã-Bretanha

O governo britânico é incapaz de proteger adequadamente seus sistemas e infraestrutura, de acordo com um think tank.

Um relatório do instituto britânico de pesquisa Chatham House fala da incapacidade do governo do país de proteger adequadamente seus sistemas e infraestrutura contra ataques cibernéticos.

Segundo Chatham House, existe uma “relutância” em compartilhar informações sobre instituições e agências que podem ser alvos – alguns dos quais não tomam medidas.<…>

apesar de serem metas de alto risco.

Segundo o governo, a cibersegurança é uma “prioridade máxima” e, no ano passado, foram anunciados 50 650 milhões adicionais para lidar com “ameaças digitais”, 20% das quais relacionadas a programas de proteção de infraestrutura. No entanto, uma das questões levantadas pela Chatham House é como esses fundos serão usados, uma vez que a maior parte da infraestrutura do país é privada.

As vozes de preocupação com as ameaças digitais cresceram nos últimos anos: com o caso relativamente recente do worm Stuxnet, que teve como alvo o programa nuclear do Irã, sendo tratado como um dos primeiros “tiros” de uma “guerra cibernética” generalizada.

A conclusão de Chatham House foi baseada em uma série de entrevistas com pessoas que trabalham para empresas – partes da infraestrutura do estado (eletricidade, petróleo, gás). Muitos deles estão procurando algum tipo de orientação, algo que o governo não forneceu.

A proposta do think tank é que o governo informe adequadamente o público em geral, elevando os níveis de preparação em todos os níveis. O setor privado também é criticado, pois, embora se esperasse fazer maiores preparativos, isso não aconteceu. De acordo com David Clemente, oficial especial de segurança cibernética da Chatham House, “a maioria das pessoas presta atenção apenas quando algo desagradável acontece a si ou a um concorrente, e então eles percebem que precisam ser cuidadosos e gastar algum dinheiro”.

Uma declaração do governo disse que era necessária mais cooperação entre o governo e o setor privado para proteger os interesses do país no ciberespaço.

O plano revisado de segurança cibernética do país deve ser anunciado no próximo mês.

Fonte: portal.kathimerini.gr