ExperiĂȘncias do Spotify com a opção de bloquear mĂșsicas que vocĂȘ nĂŁo gosta

O Spotify estĂĄ enfrentando a possibilidade de bloquear artistas individuais, eliminando assim uma das eventualidades mais irritantes: a que ocorre quando vocĂȘ estĂĄ curtindo sua mĂșsica favorita e uma mĂșsica que vocĂȘ odeia sai. Digamos que vocĂȘ esteja ouvindo uma lista baseada em De AndrĂ© e de repente Vasco Rossi saia … fĂĄcil que vocĂȘ acabe detestando o Spotify e sua “inteligĂȘncia artificial”.

Às vezes, o uso de aspas para representar a ironia Ă© obrigatĂłrio, mas com a nova função, se nada mais, o Spotify nos fornece uma ferramenta para proteger-nos de surpresas desagradĂĄveis. VocĂȘ nunca quer ouvir Sfera Ebbasta? NĂŁo tem problema, basta adicionĂĄ-lo aos artistas bloqueados. NĂŁo bloqueia as mĂșsicas em que o artista estĂĄ preso destaqueisto Ă©, aparece como convidado na mĂșsica de outra pessoa – mas, caso vocĂȘ possa bloquear isso tambĂ©m.

O novo recurso por enquanto é disponível apenas no iOS e somente nos Estados Unidos, a título de teste; parece funcionar bem, mas não sabemos se o Spotify o estenderå a todos os usuårios e farå parte do serviço. Também não se sabe se serå reservado para usuårios pagantes ou aberto a todos. Esperamos que o experimento leve a empresa a decidir manter essa opção, que, a julgar pelos primeiros comentårios, é mais que bem-vinda.

Imagem: The Verge

Segundo fontes, o Spotify Ă© trabalhando nesta função pecado a partir de 2017, mas manteve-o fechado na gaveta apĂłs fazer “consideraçÔes sĂ©rias”. Houve o caso de R. Kelly, um artista denunciado por assĂ©dio: vĂĄrios usuĂĄrios pediram ao Spotify para bloqueĂĄ-lo, porque nĂŁo queriam mais que ele aparecesse em suas listas de reprodução. No inĂ­cio, a empresa limitou-se a removĂȘ-lo apenas das listas de reprodução selecionadas manualmente pela equipe interna.

Com a nova função, no entanto, a resposta estå completa, e aqueles que usam o Spotify poderão garantir que nunca ouçam as obras de um determinado artista, nem por acaso. Um pequeno passo para o Spotify, mas um grande passo para a humanidade?